Vida

Vaquinha salva de matadouro dá à luz a seu bebê em segurança

Vaquinha salva de matadouro dá à luz a seu bebê em segurança
Edgar’s Mission Farm Sanctuary

A Edgar’s Mission Farm Sanctuary já resgatou mais de 300 animais em Vitória, na Austrália. Além de oferecer um lar amoroso e acolhedor para animais outrora maltratados e explorados pela pecuária, o santuário também permite que o público interaja com os animais do local e se conscientiza que eles são mais do que comida, são seres vivos sencientes que têm direito à liberdade e à vida.

O santuário já ajudou a reescrever o final da vida de muitos animais, que graças ao incansável trabalho da Edgar’s Mission Farm Sanctuary ganharam uma segunda chance. Um desses adoráveis animais é a vaquinha Clarabelle, salva de uma fazenda leiteira, onde era escravizada pela indústria de laticínios. A vida da vaquinha definitivamente mudou para melhor e se torna mais fascinante a cada dia.

Assim como os norte-americanos, os australianos consomem cerca de 23 galões de leite anualmente. Muitas pessoas acreditam que a indústria de laticínios é menos cruel do que a indústria da carne, porque supostamente vacas não precisam morrer para produzir leite, mas ignoram uma equação simples: como todos os mamíferos, as vacas produzem leite apenas para alimentar seus filhotes.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Logo, para que a vacas continuem produzindo leite com frequência, elas são fecundadas várias vezes durante suas vida. Com o nascimento de cada bezerro, as vacas produzem leite para amamentar seu bebê, mas a expectativa não se cumpre, pois a mãe é separada de seu filhote e seu leite é roubado para ser processado, embalado e vendido para o consumo de seres humanos.

Após serem separados de suas mães, os bezerros machos são aprisionados em pequenas caixas para atender a indústria da carne de vitela, as fêmeas costumam ser “aproveitadas” para servirem à indústria leiteira, assim como suas mães. É um ciclo interminável de dor e exploração. Clarabelle sobreviveu a isso e muito mais. Além de ter sido estuprada diversas vezes, ela nunca teve a chance de amamentar seus bebês.

Além de ter sido separada de seus filhotes, ela teve sua cauda mutilada e sua pele marcada com ferro quente. O único destino que a vaquinha esperava era a morte, mas, felizmente, Edgar’s Mission Farm Sanctuary entrou em sua vida e a libertou. Clarabelle estava grávida no momento do seu resgate e ainda não parecia entender o que estava acontecendo.

A primeira semana da vaquinha no santuário foi marcada pela adaptação de Clarabelle. Ela estava se acostumando com a presença dos outros animais e estava sempre faminta e atenta ao momento das refeições. Um dia, ela não apareceu para comer e isso chamou atenção da equipe do santuário. Ao procurá-la, os funcionários do Edgar’s Mission ficaram surpresos ao notarem que ela finalmente havia dado à luz.

Temendo que seu bebê fosse tirado dela, Clarabelle tentou escondê-lo. Sua filhote nasceu em uma região de mata nos limites do santuário e a vaquinha estava determinada a fazer de tudo para manter seu filhote, carinhosamente batizado de Valentine, em segurança. A equipe do santuário conquistou a confiança de Clarabelle e mostrou que lá ela seria feliz e livre ao lado de seu bebê.

Hoje, eles vivem uma vida dos sonhos e são inseparáveis. A vida de escravidão e tortura que Clarabelle viveu na fazenda leiteira ficou definitivamente no passado.