Vida

Novos estudos apontam que mais de meio milhão de insetos estão ameaçados de extinção

Novos estudos apontam que mais de meio milhão de insetos estão ameaçados de extinção
Pixabay

Duas pesquisas feitas pelas universidades de Helsinki, na Finlândia, e Stellenbosch, na África do Sul, apontaram que a destruição de habitats, poluição, práticas agrícolas prejudiciais e a crise climática estão causando a extinção de mais de meio milhão de insetos em todo o mundo.

Os estudos contaram com a colaboração de mais de 30 cientistas de todo o mundo e alertam para os grandes riscos à biodiversidade trazidos pela ausência de espécies polinizadoras, como as abelhas. Os pesquisadores afirmam ainda que a extinção dos insetos impacta diretamente a flora.

Pixabay

Além das previsões caóticas, o estudo também sugere formas de reverter a situação destas espécies como a implantação de modelos agrícolas mais modernos e sustentáveis, e o envolvimento dos líderes mundiais sobre práticas industriais que impactem diretamente na sobrevivência dos insetos.

É importante destacar que há atitudes macro que precisam ser tomadas, mas que também há pequenas atitudes que todos podemos ter para auxiliar a preservação destes animais como, por exemplo, reduzir a pegada de carbono, sendo um consumidor mais consciente em todas as áreas, incluindo a alimentação.

Plantar novas árvores e preservar as já existentes também é um ponto positivo. Ter cuidado ao cuidar do próprio jardim e não usar pesticidas. É necessário ter a consciência que a natureza, sem a intervenção humana, é equilibrada e tem seus próprios ciclos.

Pixabay

O respeito a todas as espécies é o passo fundamental para sua preservação e recuperação. Algo que ilustra a importância do respeito à natureza é a animação infantil “O Lorax”. Longa que mostra a existência de um mundo sem árvores e a ganância desenfreada dos seres humanos. Veja um trecho abaixo: