Vida

Mercado de alimentos veganos deve valer R$ 165 bilhões até 2026

Mercado de alimentos veganos deve valer R$ 165 bilhões até 2026

De acordo com um relatório da empresa global de pesquisa de mercado Allied Market Research, o mercado de alimentos veganos deve valer o equivalente a mais de R$ 165 bilhões até 2026, com uma taxa de crescimento anual composta de 10,5%.

O relatório, que inclui o potencial brasileiro de consumo, diversificação e transição para produtos veganos, também destaca países como China e Índia como mercados que estão se abrindo cada vez mais para a produção e entrada de alimentos de origem não animal, e que devem contribuir de maneira substancial com esse crescimento.

Foto: ThinkStock

Como até 2018 esse mercado valia o equivalente a R$ 74,8 bilhões, isso significa que o seu valor vai mais do que dobrar nos próximos seis anos, o que é um reflexo da mudança de hábitos dos consumidores em diversas partes do mundo.

O relatório aponta ainda que não existe continente onde não vá haver algum tipo de mudança em relação ao mercado de gêneros alimentícios, embora algumas regiões possam experimentar mudanças bem mais significativas em menor prazo quando se trata de alimentos veganos.

Com esse potencial de maior movimentação, a expectativa é de um mercado mais competitivo, com mais disponibilidade de produtos e preços que atinjam camadas da sociedade que ainda não têm acesse a esses produtos, principalmente em regiões em desenvolvimento, como a América Latina.

Essa previsão vai ao encontro de um relatório concluído e divulgado em janeiro pela Markets and Markets, que prevê que só o mercado de proteínas vegetais utilizadas em específica substituição à carne deve crescer mais de 100% até 2026.

Projeção semelhante de crescimento também já havia sido feita pela empresa de pesquisa de mercado Research And Markets em setembro de 2019, que aponta que apenas o mercado de substitutos de carne deve crescer pelo menos 8,4% ao ano até 2027.

Esses relatórios avaliam o mercado de alimentos veganos como bastante promissor, tanto para investidores quanto revendedores e consumidores.

Vale lembrar ainda que em um período de quatro anos a oferta de produtos veganos no Brasil cresceu pelo menos 677%, de acordo com informações da empresa de pesquisa de mercado Mintel, e a tendência é de crescimento mais substancial para os próximos anos, conforme a população modifica seus hábitos e se abre para novas mudanças.