Vida

Governo chinês autoriza medicamento com bile de ursos e chifre de cabras para combater o covid-19

Governo chinês autoriza medicamento com bile de ursos e chifre de cabras para combater o covid-19

Nem mesmo uma pandemia foi capaz de fazer pesquisadores chineses desistirem da exploração animal

Urso marrom. Foto Free-Photos/Pixabay

Ao mesmo tempo que a China proibiu temporariamente o comércio de animais selvagens para consumo, em virtude da pandemia do covid-19, também liberou uma das práticas mais cruéis e condenáveis: a extração da bile de ursos. O método, extremamente doloroso, mantém os ursos deitados e imobilizados em gaiolas do tamanho deles e com cateteres para extrair o líquido do fígado. Algo inadmissível em pleno século XXI.

Mas, infelizmente, nem mesmo uma pandemia dessa extensão foi capaz de fazer pesquisadores chineses abrirem a mente e, especialmente, o coração para brecar tamanha atrocidade. A Comissão Nacional de Saúde da China divulgou uma lista com tratamentos permitidos para combater o covid-19 e entre eles está uma injeção popularmente usada para tratar infecções respiratórias chamada “Tan Re Qing”.

O medicamento, que nada tem de comprovação científica ou médica contra o covid-19, é feito com pó de bile de ursos, pó de chifre de cabras e extratos de plantas. O ingrediente que os chineses retiram do fígado do urso, ácido ursodeoxicólico, existe como droga sintética há décadas não havendo qualquer justificativa para manterem os ursos em tamanho sofrimento. Muito triste e desencorajador ver um país recém-assolado por uma doença letal, que tudo indica ter se originado do consumo de animais selvagens, se empenhando numa crueldade dessas.