Vida

Galinhas exploradas em granja sofrem ataques cardíacos e são golpeadas até a morte

O vídeo divulgado pela Compassion Over Killing, sediada em Washington, mostra os funcionários apunhalando, esmagando, e pisando em pintinhos em uma empresa contratada da Tyson Foods em Temperanceville, localizada a aproximadamente de três horas do Sudeste de Washington.

Foto: Reprodução, Compassion Over Killing,

As aves doentes ou feridas parecem estar mortas, ser atropeladas por empilhadoras ou empaladas em tubulações, enquanto as galinhas mortas são jogadas em pilhas de cadáveres.

“Você precisa matá-lo? Atinja-o na cabeça e mate-o”, diz um funcionário. Em um comunicado, Doug Ramsey, presidente do da empresa com sede no Arkansas, disse que a Tyson encerrou seu contrato com a granja e retirou as aves das instalações. Segundo ele, 10 funcionários foram demitidos.

A Tyson não identificou a granja onde as filmagens foram feitas, mas a  Compassion Over Killing informou que seu investigador estava na Atlantic Farm, em Accomack.

Worth Sparkman, um porta-voz da Tyson, afirmou que a empresa trabalhou com a granja por menos de um ano e meio.

A Compassion Over Killing envia seus investigadores secretos para trabalharem infiltrados em fábricas de processamento de carne e filmar os locais para documentar os abusos de animais.

Além das aves que apareceram mortas na filmagem, a organização diz que outras galinhas se tornaram obesas mórbidas e sofreram ataques cardíacos porque foram geneticamente modificadas para serem assassinadas 45 dias após nascerem, revela a reportagem do Washington Post.

Foto: Reprodução, Compassion Over Killing

“Centenas de milhões de bebês aves debilitados falecem nas suas redes de suprimentos”, disse o narrador do vídeo.

O investigador da Compassion Over Killing que expôs as terríveis condições da Atlantic Farm trabalhou no local durante seis semanas no início deste ano. “Meu objetivo é apenas melhorar a vida desses animais. Quero que eles tenham um futuro livre de crueldade”, disse o investigador, que falou sob a condição de permanecer em anonimato.

Esta não é a primeira vez em que a Compassion Over Killing filmou o abuso de animais em granjas afiliadas a Tyson na Virgínia. Em 2016, o grupo divulgou um vídeo de funcionários da Tyson jogando, golpeando e chutando galinhas em quatro instalações da Virgínia.

Após a denúncia, 10 trabalhadores da Tyson receberam acusações relacionadas à crueldade contra animais.

A diretora-executiva da Compassion Over Killing, Erica Meier, disse que as cenas expõem as condições das instalações para os consumidores. “Nosso vídeo revela o terrível sofrimento que as galinhas são forçadas a suportar quando a Tyson acha que ninguém está vendo, da manipulação genética das aves, que resultam em doenças dolorosas e na obesidade mórbida, a atos de violência tão extremos que ignoram a legislação da Virgínia”, declarou.