Vida

EUA é acusado de omitir informações sobre experimentos e treinamentos médicos com animais

EUA é acusado de omitir informações sobre experimentos e treinamentos médicos com animais
Pixabay

O White Coat Waste Project (WCWP) recentemente moveu um processo recorrendo à Lei de Liberdade de Informação contra o Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DOJ, na sigla em inglês) por omissão de documentos referentes ao esfaqueamento, fuzilamento, e queima de porcos, bodes, e cães vivos em treinos de formação médica.

Ano passado, uma investigação do WCWP revelou que o Departamento Federal de Investigação e o Serviço de Marechais dos EUA, ambos afiliados ao DOJ, gastaram $120,000 em contratos de treinamento de tecidos vivos – apesar de simuladores humanos mais eficientes e custo efetivos estarem disponíveis para ensinar habilidades de capacitação em emergência médica.

O membro do Comitê Judiciário da Câmara, Representante Ted Lieu (D-CA) e vice-presidente do painel de financiamento do DOJ, Representante Matt Cartwright (D-PA) uniram esforços e enviaram uma carta de palavras fortes para o DOJ expressando sua preocupação. “O uso de animais para este treinamento é caro, obsoleto, desnecessário, e antagônico aos desejos da maioria dos americanos”, disse a carta.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Em outubro de 2019, o WCWP moveu um pedido de Lei de Liberdade de Informação por dados públicos relativos ao treinamento de tecidos vivos da agência – incluindo faturas pagas, guias de treinamento, e acordos de não-divulgação que a agência é legalmente obrigada a expor aos pagadores de impostos. A ação judicial foi movida após o DOJ não cumprir sua obrigação legal de providenciar os documentos.

“Os exercícios destrutivos e obsoletos de treino de tecidos vivos são como algo que se veria em um filme de terror. Não é surpresa que o DOJ esteja tentando esconder os detalhes de como estão usando o dinheiro de nossos impostos para esfaquear, fuzilar e queimar animais vivos”, disse Arin Greenwood, diretor de comunicações da WCWP, disse a VegNews. “Nós movemos este processo por que os pagadores de impostos têm o direito de saber como seu dinheiro está sendo gasto para que possamos responsabilizar o DOJ por obrigar os americanos a pagar por esta tortura animal doentia financiada com o próprio dinheiro”, concluiu.