Vida

"Eu amo animal", diz dona da chácara onde pit bulls foram resgatados

Reprodução | TV TEM
Reprodução | TV TEM

Em uma entrevista exclusiva à TV TEM, a ex-modelo e empresária Paula Roberta Sacchi afirmou que conhece o peruano, que está entre os 41 presos em flagrantes durante uma rinha de cães em Mairiporã (SP) no dia 13 de dezembro, há pelo menos 15 anos. Ela disse também que eles são sócios em um empreendimento gastronômico onde o homem supostamente seria o chef.

A ex-modelo confirma que os animais estavam acorrentados e em situação “não ideal”, mas nega maus-tratos ou envolvimento com rinhas. Ela contou que não mora no local, mas que o peruano vive lá com a família. Ela disse ainda que os animais se reproduzem continuamente sem nenhum controle e que ela já tinha pedido ao peruano para impedir novas gestações nas fêmeas.

Paula disse à reportagem do TV TEM que se preocupa com o bem-estar dos animais. “Eu não gosto de cachorro acorrentado, tanto que os meus estão aqui e ficam livres. Eu não sou de acordo com rinhas. Eu amo animal, amo, amo”, asseverou.

A empresária acrescentou também que tem intenção de recuperar a guarda dos animais. “Você entra na minha casa e leva tudo embora? Não! Não, não é assim. Eu tenho os meus direitos. Eu posso ir lá e ver. Condenada de quê?”, questionou Paula.

Entenda o caso

A Polícia Civil desarticulou uma rinha de cachorros em Mairiporã (SP) no sábado (14). Quarenta e uma pessoas foram presas e 19 cães foram resgatados, todos da raça pit bull. Um cão foi encontrado morto e outro assado para consumo.

A polícia prendeu dois apostadores peruanos, dois mexicanos e um norte-americano. Um policial militar também foi detido. Todos foram encaminhados à Delegacia de Crimes Contra o Meio Ambiente.

A Justiça, no entanto, determinou a soltura de 40 dos 41 presos, mantendo a prisão apenas do suspeito de organizar a rinha. Eles irão responder pelos crimes de maus-tratos a animais com agravante de morte, prática de jogos de azar e associação criminosa.

Os cachorros resgatados foram encaminhados para três entidades de proteção animal. Animais silvestres encontrados no local também foram salvos.

Nota da Redação: ao dizer que ama animais, Paula Sacchi ilustra a inconsciência do verdadeiro respeito e compaixão aos animais. O envolvimento da ex-modelo ainda é alvo de investigação das autoridades policiais, no entanto, na entrevista, ela diz estar ciente que os animais viviam presos e que as fêmeas se reproduziam continuamente, assista a reportagem na íntegra aqui. Atos que podem ser considerados como  negligência, exploração para reprodução e privação de direitos básicos, como a liberdade. Afirmações que sugerem a impossibilidade de sentimentos elevados pelos animais. A sociedade precisa evoluir e despertar para o reconhecimento dos direitos animais e do respeito à vida.