Vida

Em um ano, resgate de animais silvestres aumenta mais de 900% em São Vicente (SP)

Em um ano, resgate de animais silvestres aumenta mais de 900% em São Vicente (SP)

Jacaré do papo amarelo, macaco-prego, ouriço-cacheiro, tamanduá-mirim, jabuti-piranga, bicho-preguiça, coruja, falcão e até um golfinho estão entre os animais resgatados

Dados da Guarda Civil Ambiental Municipal de São Vicente, no litoral de São Paulo, revelaram um aumento de mais de 900% no resgate de animais silvestres na cidade em 2019, quando 209 animais foram salvos, ante a 22 do ano anterior.

Espécies como jacaré do papo amarelo, macaco-prego, ouriço-cacheiro, tamanduá-mirim, jabuti-piranga, bicho-preguiça, coruja, falcão e até um golfinho estão entre os resgatados.

Foto: Antonio Ferreira / Prefeitura Municipal de São Vicente

Após o resgate, os animais são avaliados por especialistas, passam por tratamento e reabilitação e, depois, retornam à natureza. Os que não pertencem à fauna local, aguardam em instituições até serem destinados ao local de origem.

A expansão urbana de áreas regulares e irregulares está relacionada ao aumento do aparecimento de animais silvestres nos imóveis, conforme informou a GCM Ambiental ao portal Diário do Litoral. O crescimento dessas regiões reduz o habitat dos animais, que acabam migrando para as cidades em busca de abrigo e alimento.

A capacitação dos agentes também está relacionada ao aumento de resgate. Na Baixada Santista, a corporação vicentina é referência na área.

Parte dos animais também é resgatada após ser vítima do tráfico. Alguns fogem e outros são resgatados pelas autoridades nos cativeiros em ações de combate a esse crime.

O lixo no mar também tem responsabilidade nesta questão no que se refere aos animais marinhos. Redes de pesca também matam ou ferem esses animais, como tartarugas. Atropelamentos causados por embarcações também são registrados.

Para denunciar crimes cometidos contra animais silvestres e solicitar o resgate ou retirada do corpo de um animal morto, basta acionar a Secretaria do Meio Ambiente e Defesa Animal (Semam) pelo telefone (13) 3569-2274 ou para a Guarda Civil Municipal (GCM) por meio do número 153.