Vida

Elefante jovem morre após ser baleado por um caçador

Elefante jovem morre após ser baleado por um caçador

Um elefante de apenas cinco anos morreu após ser baleado diversas vezes próximo ao Parque Nacional Kui Buri, na Tailândia. Ele foi baleado no ombro, cintura, quadril e perna. Uma força tarefa tentou salvar o animal tapando as feridas com gaze, administrando antibióticos e depois levantando-o usando um guincho para que ele pudesse comer.

Mas, infelizmente, a condição do jovem elefante se deteriorou rapidamente e ele entrou em colapso, sentindo muitas e profundas dores. Mesmo com a intensa dedicação de seus salvadores, o animal morreu dois dias após ter sido resgatado. Exames comprovaram que as balas perfuraram órgãos internos e causaram profundo sofrimento ao elefantinho.

O animal selvagem vive dentro do parque Kui Buri, mas, assim como todos os animais do local, podia circular livremente. Acredita-se que ele tenha entrado em uma plantação de jacas que fica na região e tenha sido alvejado por seguranças. A equipe do parque afirma que uma investigação foi iniciada para apurar o assassinato do elefante.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

O diretor de Kui Buri, Pichai Watcharapongpaibul, disse desconhecer quando teria ocorrido o ataque. “Não sabemos quanto tempo as balas estavam dentro do corpo do elefante ou que tipo de arma de onde vieram como autópsia deve ser executada. Perguntaremos aos moradores da região se já viram esse elefante antes ou se alguém ficou irritado com os elefantes”, disse.

A caça de elefantes na Tailândia é crime desde 1992. Que infringir a lei pode ser punido com até quatro anos de detenção. O parque Kui Buri acolhe cerca de 320 elefante. O território do local abrange 374 quilômetros quadrados e se estende pela fronteira até a vizinha Birmânia.