Vida

Dia Nacional da Pecuária: sofrimento animal e destruição do meio ambiente

Foto: Pixabay

Hoje, 14 de outubro, é o Dia Nacional da Pecuária. Não há, no entanto, nada a se comemorar. Isso porque a pecuária é marcada pela exploração e o sofrimento de animais e a devastação do meio ambiente – questões que não devem ser comemoradas, mas sim combatidas.

Foto: Pixabay

Um boi, um porco e 189 frangos são mortos a cada segundo no Brasil. Os dados alarmantes, levantados pelo IBGE, revelam a crueldade imposta aos animais pelos pecuaristas, que agem incentivados pela demanda por produtos de origem animal.

A exploração, os maus-tratos e as mortes, porém, não são os únicos problemas desta atividade. Explorar uma vaca para roubar-lhe o leite, triturar pintinhos vivos e conscientes e cometer outras tantas atrocidades são algumas das consequências negativas da pecuária, mas não todas. Além dos malefícios causados à saúde humana, a fabricação de produtos de origem animal também prejudica o meio ambiente: grandes áreas desmatadas para fazer pasto para criar animais ou para plantar grãos para alimentá-los, poluição da água e do solo por meio dos dejetos dos animais, emissão de gases de efeito estufa por parte dos animais e uso exacerbado de água.

Diante deste cenário, a única forma de “comemorar” o Dia Nacional da Pecuária é boicotando-a. Afinal, a opção por viver uma vida ética, pautada no veganismo, é o melhor caminho a se seguir.