Vida

Desmatamento cresce 62% entre agosto e junho, revela Inpe

Desmatamento cresce 62% entre agosto e junho, revela Inpe
(luoman/Getty Images)

O desmatamento continua a crescer durante o governo de Jair Bolsonaro. Entre agosto de 2019 e 25 de junho de 2020, houve aumento de 62% no desmate de florestas, em comparação ao período anterior. Os dados são do Sistema Deter, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Foram 7.438 km² desmatados.

Nos 25 dias de junho, 933 km² de floresta foram desmatados, ante 935 km² no mesmo mês de 2019. O caso preocupa Márcio Astrini, secretário geral do Observatório do Clima, que afirmou ao O Globo que essa é uma catástrofe ambiental.

“O dado é bem preocupante. Todo mês esses dados têm subido e já são maiores do que o ano passado. Está fora de controle. O governo perdeu a condição de saber o que vai acontecer. Essa é uma catástrofe ambiental e econômica, já que o Brasil tem recebido vários avisos de empresas e investidores dizendo que se o desmatamento subir vai tirar dinheiro do país”, disse ao jornal.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Nos últimos 12 meses, foram desmatados 9.693 km² no Brasil – um aumento de 87% em relação ao mesmo período de 2019.

Para o pesquisador Carlos Rittl, do Institute for Advanced Sustainability Studies, de Potsdam, Alemanha, o governo “não está fazendo nada para combater o desmatamento”.

“Estamos nos meses de seca, quando o desmatamento aumenta porque fica mais fácil chegar na floresta com os tratores. Ainda temos julho pela frente e podemos antever que teremos um desastre, uma taxa de desmatamento absurda que não achamos que voltaríamos a ter”, disse Rittl ao O Globo. “A tendência é que, em 2020, haja novo aumento de 30% do desmatamento, como correu no ano passado. E com tendência de subida”, completou.

Procurado pelo jornal, o Ministério do Meio Ambiente se calou.