Vida

Conselho de Veneza é inundado minutos após rejeitar ação de combate à crise do clima

Foto: Andrea Zanoni/Facebook
Foto: Andrea Zanoni/Facebook

Os conselheiros estavam debatendo o orçamento regional para 2020 no Palácio Ferro Fini, em Veneza, Itália, na terça-feira (12), quando a água começou a entrar e subir por volta das 22h (horário italiano).

Andrea Zanoni, vereador do Partido Democrata e vice-presidente da comissão de meio ambiente, foi ao Facebook falar sobre as inundações.

Ele escreveu: “Ironicamente, a sala inundou dois minutos após a Liga Majoritária, os Irmãos da Itália e a Forza Italia terem rejeitado nossas emendas para combater as mudanças climáticas”.

Combate ao aquecimento do clima

Segundo Zanoni, as emendas incluíam “financiamento proposto para fontes renováveis, para colunas elétricas, para a substituição de ônibus a diesel por outras alternativas mais eficientes e menos poluentes e para financiar os pactos dos prefeitos para garantir energia sustentável e combater as mudanças climáticas, além de reduzir o impacto do plástico, etc”.

Ele acrescentou que todas essas emendas estavam sendo propostas porque o presidente regional do Veneto, Luca Zaia, membro do Partido da extrema direita, estava apresentando um orçamento “sem ações concretas para combater as mudanças climáticas”.

“’Uma mentira”

O presidente do Conselho, Roberto Ciambetti, do Partido da Liga, negou essas acusações em comunicado à CNN, dizendo: “Além da propaganda e da leitura enganosa, estamos votando (a favor) um orçamento regional que gastou € 965 milhões nos últimos três anos na luta contra o ar. poluição, poluição atmosférica, que é um fator determinante nas mudanças climáticas.

“Dizer que não fazemos nada é mentira. Somos uma região que após a enchente de 2010 lançou um plano para salvaguardar a segurança hidrogeológica por um custo total de 2,6 bilhões de euros, um valor exorbitante para as finanças regionais”.