Tecnologia

Adolescente alega inocência em caso de ataque hacker ao Twitter

Adolescente alega inocência em caso de ataque hacker ao Twitter

Um adolescente de 17 anos da Flórida acusado de estar por trás do ataque hacker contra contas verificadas do Twitter, incluindo a do candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, e do presidente da Tesla, Elon Musk, alegou inocência na terça-feira (4).

Graham Clark disse ao juiz Christopher Nash, em Tampa, que é inocente nas 30 acusações de fraude abertas por promotores contra ele, segundo registros do tribunal.

Clark deve aparecer novamente em uma audiência nesta quarta-feira (5) sobre pedido de mudança na fiança de 750 mil dólares, mais de R$3,7 milhões, e condições para sua soltura. O advogado de Clark, David Weisbrod, não retornou pedidos de comentários.

Um jovem britânico de 19 anos e um rapaz de 22 anos de Orlando, na Flórida, também são acusados de terem participado do ataque, afirmou o Departamento de Justiça dos EUA.

Clark conseguiu pelo menos 100 mil dólares, mais de R$ 500 mil, com o ataque que usou as contas das celebridades para pedidos de investimento a outros usuários do Twitter, disseram as autoridades.

Mason Sheppard, o jovem de 19 anos de Bognor Regis, Inglaterra, que usa o apelido Chaewon, é acusado de fraude eletrônica e lavagem de dinheiro e o rapaz de 22 anos, Nima Fazeli, apelido Rolex, é acusado de ajudar nos crimes, segundo o departamento.

O ataque envolveu envio de tuítes fraudulentos a partir das contas verificadas do Twitter. Os tuítes pediam investimentos em moeda digital bitcoin e foram publicados em meados de julho por 45 contas verificadas na plataforma. O ataque também envolveu contas do ex-presidente norte-americano Barack Obama e do bilionário Bill Gates. O Twitter informou que os hackers provavelmente também leram algumas mensagens diretas.