Política

'Só pelo bafo, não vai ter emprego', diz Bolsonaro ao comentar pedido de ajuda

'Só pelo bafo, não vai ter emprego', diz Bolsonaro ao comentar pedido de ajuda

Em meio à tradicional interação com apoiadores na porta do Palácio da Alvorada , o presidente Jair Bolsonaro disse, na manhã desta sexta-feira, que um deles não conseguiria emprego “só pelo bafo”, depois de o homem ter lhe pedido “ajuda”. O comentário foi captado pela transmissão ao vivo que o próprio Bolsonaro fez em redes sociais. O presidente falou sobre o suposto mau hálito do apoiador ao pé do ouvido de um segurança e deu risada.

O apoiador falou diversas vezes com Bolsonaro. Primeiro, disse que amava o presidente, ressaltou que o turismo é o “futuro do Brasil” e pediu ajuda, mas sem especificar como. Depois, disse que queria ajudar Bolsonaro a colocar o “turismo no topo”. Em certo momento, pediu para tirar uma foto com o presidente, e foi atendido. Logo depois, repetiu o pedido de ajuda:

— Turismo, Bolsonaro, me ajuda, por favor.

Nesse momento, o presidente fez o comentário sobre o “bafo” com um segurança que estava ao seu lado.

— Só pelo bafo, não vai ter emprego — disse o presidente.

O presidente Jair Bolsonaro, cumprimenta populares no Palácio da Alvorada. Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil Bolsonaro autografou a camisa de diversas pessoas, a maioria delas crianças. Ao final, o apoiador também teve sua camisa autografada e pediu então para o presidente ler sua “carta”, sem especificar do que se tratava. Depois que o presidente já havia ido embora, no entanto, ele comemorou que tinha conseguido entregar seu currículo.

— Lê minha carta, por favor. Te peço do fundo do coração. O senhor lê? O senhor lê minha carta?