Política

Senadores gastam 3 vezes mais que deputados em viagens oficiais

Senadores gastam 3 vezes mais que deputados em viagens oficiais

Os senadores gastam três vezes mais que os deputados em viagens classificadas como “missões oficiais”. Com 81 parlamentares, o Senado Federal gastou, de fevereiro a outubro deste ano, em média, R$ 8 mil com cada congressista da Casa. A Câmara dos Deputados, na atual legislatura, usou uma média de R$ 2,7 mil com cada um dos seus 513 deputados.

No valor nominal total, no entanto, os números se invertem. Devido à quantidade maior de parlamentares, a Câmara gastou mais desde o início da atual legislatura, em 1º de fevereiro de 2019. Em outubro, o Metrópoles mostrou que a Casa já desembolsou R$ 1,42 milhão em viagens oficiais. O Senado, por sua vez, gastou R$ 712 mil somente neste ano. Tudo é pago com recurso público.

Uma viagem em “missão oficial” dá aos congressistas o direito de serem custeados por sua respectiva Casa, seja ela Câmara ou Senado. As diárias devem ser utilizadas para cobrir os custos com hospedagem, transporte local e alimentação.

Levantamento do (M)dados, núcleo de análise de grandes quantidades de informações do Metrópoles, examinou números das viagens dos parlamentareseitas desde o início da atual legislatura até 27 de outubro.

O campeão em gastos no Senado, atualmente, é Humberto Costa (PT-PE). Até o momento, a Casa Alta pagou R$ 48,5 mil em viagens oficiais para o parlamentar. Ao todo, foram 33 diárias.

Humberto Costa é seguido pelos senadores Sérgio Petecão (PSD-AC), com R$ 45,2 mil e 22 diárias, e Irajá (PSD-TO), com R$ 42,6 mil e 26 diárias.

Na Câmara, o deputado que mais gasta com viagens oficiais é Zé Carlos (PT-MA). Ao parlamentar, até agora, foram pagos R$ 31,4 mil, somando 19 diárias.

Os deputados Nelson Pellegrino (PT-BA) e Rubens Bueno (Cidadania-PR) vêm na sequência, tendo R$ 31,4 mil e 18 diárias, e R$ 28,8 mil e 16 diárias, respectivamente.