Política

Rihanna expõe autores de lei anti-aborto nos EUA, 'idiotas decidindo futuro de mulheres'

Rihanna expõe autores de lei anti-aborto nos EUA, 'idiotas decidindo futuro de mulheres'

Rihanna 3 - Rihanna expõe autores de lei anti-aborto nos EUA, ‘idiotas decidindo futuro de mulheres’

A criminalização do aborto aprovada pelo Senado do Alabama e sancionada pela governadora Kay Ivey provou reações. A cantora Rihanna usou o perfil nas redes sociais para criticar os responsáveis pela sanção, que prevê até 99 anos de prisão para médicos que interromperem a gravidez de pacientes.

– Nos EUA, Alabama proíbe aborto até em casos de incesto e estupro

“Veja, estes são os idiotas decidindo o futuro de MULHERES na América. Governadora Kay Ivey, que vergonha!”

Rihanna publicou o texto acompanhado da fotografia de cada senador defensor da proibição do aborto. Homens brancos de meia idade. Todos eles. A cantora deixou claro o abismo racial que blinda o acesso aos espaços de poder nos Estados Unidos.

Embora tenha modificado, sobretudo pela presença mulheres negras e latinas, o congresso norte-americano ainda é dominado por homens brancos. A Câmara dos Representantes, equivalente ao Congresso Nacional do Brasil, possui 46 afro-americanos. Já o Senado, apenas dois.

– Deputada dos EUA quer robôs trabalhando por nós: ‘Nossa criatividade não deveria estar ligada ao salário’

“Hoje, eu assino a lei de Proteção da Vida no Alabama, uma lei que foi aprovada pela maioria absoluta das duas casas legislativas. A lei se estabelece como um testemunho potente sobre a crença do Alabama que toda a vida é preciosa e temente a Deus”, encerrou.

A lei anti-aborto foi aprovada com 25 votos favoráveis e apenas 6 contrários. A medida não perdoa nem casos de estupro ou incesto, apenas “os que provoquem sérios riscos para a saúde da mulher”.

Staci Fox, presidente da Planned Parenthood Southeast – associação de controle de natalidade, promete batalha judicial para derrubar o veto.

“Vamos lutar até o fim contra essa lei perigosa. Não perdemos a causa no Alabama”.

A cineasta Ava DuVernay convocou levante popular em post no Twitter.

“Não leia isso achando que está tudo bem. Não critique o Alabama e siga sua vida. Perceba o tamanho do aviso. Hoje, Alabama e aborto. Seus direitos amanhã. O silêncio não vai te salvar. Então, se manifeste!”

Fonte: Hypeness

Créditos: Hypeness