Política

'Posso me trocar com uma criança?': Julian Lemos responde filhos de Bolsonaro e reforça que jamais romperia com o presidente

'Posso me trocar com uma criança?': Julian Lemos responde filhos de Bolsonaro e reforça que jamais romperia com o presidente

O deputado federal Julian Lemos (PSL) respondeu aos filhos de Jair Bolsonaro, em entrevista ao programa ‘Os Pingos nos Is’, nesta segunda-feira (21), e garantiu que não rompeu politicamente com o presidente e que continua na base aliada do Palácio do Planalto. Lemos criticou figuras do clã Bolsonaro que influenciam as decisões do presidente e atrapalham o governo.

“Estou ao lado da coerência, ao lado da unidade. Eu compreendo que PSL é uma ferramenta de governabilidade. Não trabalho na hipótese do presidente sair [do partido]. Os filhos do presidente  acham que eu estou cercando e querem me eliminar porque acham que eu não posso evoluir, veja que coisa maluca. E eu cheguei ao ponto de blindar o PSL e blindar o presidente. Eu não estou ao lado de Bivar, e jamais estou contra o presidente. Permanecerei fiel porque é uma condição pessoal, não dependo do outro, eu sou grato às pessoas”, disse.

Crise

Julian acrescentou que concorda que o PSL precisa de renovação, mas que discorda da forma como foi feita a destituição do delegado Waldir da liderança do partido.  “Permanecerei fiel ao presidente, pois sou grato às pessoas. Mas o que acontece? A interferência hoje (…). Concordo que o PSL precisava se organizar, mas não da forma como começaram a fazer, é legítimo, mas não da forma como foi feita, na surdina. Até que depois de uma lista, outra lista, outra lista, veio aquela declaração do presidente, [que Bivar estava queimado]. Sou traidor por falar a verdade?”, questionou.

Destituição da vice-liderança

Julian Lemos minimizou o fato de ter sido retirado da vice-liderança do PSL sem ter recebido qualquer ligação de Eduardo Bolsonaro. Ele reforçou que não traiu o presidente por ter assinado a lista em apoio ao delegado Waldir.  “O que me gera estranheza é que o presidente tem 53 deputados, mas aparentemente é que só tenha 20 e poucos. Mas todos vão votar com o presidente, pois uma coisa é o presidente e outra coisa é filho”, observou.

Meme 

“Sou deputado federal. Posso estar me trocando como criança?”, ironizou Julian Lemos sobre atitudes dos filhos do presidente. Ele respondeu a Eduardo Bolsonaro por causa de um meme publicado pelo deputado. “Isso é postura de um filho de presidente, de um parlamentar, de alguém que se diz preparado para ser embaixador”?, questionou.

Pedido de confiança

Ao finalizar a entrevista comandada pelo jornalista Felipe Moura Brasil, Julian Lemos acrescentou que a crise do PSL não vai terminar nos próximos dias, e se dirigiu aos eleitores para dizer que não está traindo Jair Bolsonaro. “Não se preocupem, não há traição, vou continuar defendendo as agendas que eu defendo, e vou honrar cada voto. Deixem eu terminar meu mandato e vocês vão dizer se valeu à pena ou não”, finalizou.

Atualização:

O parlamentar paraibano criticou as influências que o presidente Jair Bolsonaro tem recebido em decisões políticas do Planalto, e considerou que isto atrapalha o Governo. Julian revelou que o ministro do turismo, Marcelo Álvaro Antônio, foi pressionado por Leo Indio, parente do presidente, por causa de uma foto ao lado de Lemos durante a visita do ministro à Paraíba. “O ministro ficou se tremendo na hora, pensando que aquilo poderia gerar um problema para ele”, revelou.

Anteriormente, a reportagem informou, equivocadamente, que o deputado havia citado o ministro-chefe da secretaria de governo, General Ramos, mas o parlamentar havia se referido ao ministro do turismo, Marcelo Álvaro Antônio. O texto foi atualizado logo em seguida à publicação.