Política

'NÃO SOU SUPER HERÓI': Ministro há três meses, Moro afirma que pretende melhorar a segurança pública e dialogar com o Congresso – OUÇA

'NÃO SOU SUPER HERÓI': Ministro há três meses, Moro afirma que pretende melhorar a segurança pública e dialogar com o Congresso – OUÇA

Sergio Moro 825x509 1 - ‘NÃO SOU SUPER HERÓI’: Ministro há três meses, Moro afirma que pretende melhorar a segurança pública e dialogar com o Congresso - OUÇA

O ministro da Justiça, Sergio Moro, concedeu entrevista à Rádio BandNews FM nessa terça-feira (26), na qual falou sobre as últimas ações do governo federal em relação à segurança pública. Ouça a entrevista abaixo na íntegra:

No cargo de ministro há três meses

“Foi uma opção feita com muita reflexão. Foi difícil abandonar em 22 anos a magistratura, para mim é um caminho sem volta. Vou tentar contribuir para melhorar a segurança pública, a minha intenção é desenvolver uma série de planos importantes nesse âmbito. Não sou um super juiz ou um super ministro, pretendo fazer planos mais gerais, dialogando com o Congresso, com os parlamentares. É um trabalho bastante diferente”.

Juízes federais atuando em ações eleitorais

“Não é a melhor decisão. Embora faça um trabalho muito digno na organização das eleições, a justiça eleitoral não está muito preparada para julgar esses casos, mas a decisão do Supremo precisa ser respeitada. Tudo que melhore o processo, as investigações em relação a crimes devem ser analisadas com atenção”.

Proteção nas fronteiras do Brasil

“Não tem como controlar fisicamente as nossas fronteiras, pois são muito vastas. Mas o melhor caminho é a integração, integrar a inteligência e as operações, ter um modelo ainda esse ano que reúnam as várias agências para compartilhar as informações de inteligência e as operações. O objetivo é criar um Centro de Integração e Inteligência aqui no Brasil”.

Delegado do Caso Marielle afastado

“É um caso que nos traz dificuldades de tecer opinião porque está nas mãos do governo estadual. Essas decisões competem às forças de segurança pública do Rio de Janeiro. As prisões dos policiais foram um ponto positivo, acho que tem que aprofundar as investigações. O governo federal acompanhará no sentido de que não haja alguma tentativa de obstrução do trabalho. E isto está sendo apurado, não só esse homicídio, mas outros crimes também”.

Candidato à Presidência da República em 2022

“Parece para mim que será só daqui a 20 anos. Mas essas não é uma pergunta apropriada, ninguém está pensando nisso agora. Quero agora melhor as condições da segurança pública no Brasil. O momento é de união, é de trabalhar pelo bem da sociedade e em prol do país”.

Fonte: Polêmica Paraíba

Créditos: Polêmica Paraíba