Política

Mauricio Stycer | Gratuidade será arma poderosa na guerra dos serviços de streaming

Mauricio Stycer | Gratuidade será arma poderosa na guerra dos serviços de streaming

"Game of Thrones" vai estar no catálogo do serviço HBO Max, que será lançado em 2020

A WarnerMedia revelou esta semana detalhes sobre o seu aguardado serviço de streaming. O HBO Max será lançado em maio de 2020 e vai custar US$ 14,99 por mês (o equivalente a cerca de R$ 60).

A expectativa é que o serviço seja lançado já com cerca de 10 mil horas de conteúdo em séries originais ou licenciadas, filmes e outros conteúdos da Warner Bros., New Line, DC, CNN, TNT, TBS e Cartoon Network. Além das séries da HBO, o catálogo vai incluir "clássicos" como "Friends", "The Big Bang Theory", "Pretty Little Liars" e "Vila Sésamo".

Antes do HBO Max já terão sido lançados nos Estados Unidos outros dois serviços de streaming importantes, a Apple TV + (agora, em 1º de novembro) e o Disney + (em 12 de novembro).

Um dos detalhes que mais chamaram a atenção sobre o HBO Max é que ele será oferecido de graça para cerca de 10 milhões de assinantes de pacotes de TV por assinatura da AT&T que incluem a HBO.

A gratuidade é uma arma que também está sendo usada pelos concorrentes. Em setembro, a Amazon integrou o seu serviço de streaming a um pacote mais amplo de produtos, incluindo música, e-books, games e entregas de mercadorias. Tudo junto por um preço mais baixo do que o cobrado anteriormente apenas para quem assinava por conteúdo de TV.

Nos EUA, o Disney + será oferecido gratuitamente por um ano para clientes da operadora Verizon com planos sem fio ilimitados. O Peacock (NBCUniversal) vai ser oferecido de graça para os clientes da empresa controladora do serviço, a Comcast, quando for lançado, em abril de 2020.

O Apple TV + será gratuito por um ano para os clientes que compraram qualquer iPhone, iPad, Apple TV, Mac ou iPod touch novo a partir do dia 10 de setembro.

Todas estas iniciativas indicam a pressa em engordar o número de assinantes o mais rápido possível. Afinal, todas estas empresas estão correndo atrás de um líder muito bem estabelecido no mercado. A Netflix conta hoje com mais de 158 milhões de assinantes no mundo.

Se tiverem efeito, as ofertas gratuitas podem vir a se tornar uma arma poderosa na guerra do streaming que se se aproxima.

Stycer recomenda
. Jorge Fernando deixou marca pessoal em comédias dos maiores autores da TV
. Jornalismo da Record tem sérios problemas para resolver
. Mau humor de Tony Tornado quebra o clima de festa e elogios do "Popstar"
. UOL Vê TV: Silvio Santos é a solução ou um eterno problema para o SBT?

Pior da semana
Até o elenco de A Dona do Pedaço faz chacota com a burrice de Teo

Melhor da semana
Noveleiros adotam streaming e não sentem falta da TV: "Horrível ser refém"

Uma versão deste texto foi publicada originalmente na newsletter UOL Vê TV, que é enviada às quintas-feiras por e-mail. Para receber, gratuitamente, é só se cadastrar aqui.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.