Política

'Lixo! Faltou apanhar da mãe', diz Delegado Waldir a petista

'Lixo! Faltou apanhar da mãe', diz Delegado Waldir a petista

Dois deputados esquentaram mais ainda os tensos debates da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara em torno da proposta que prevê a instituição do cumprimento da prisão após a condenação em segunda instância.

O deputado Delegado Waldir (PSL) estava defendendo a mudança na legislação quando foi interrompido pelo colega Célio Moura (PT-TO), que questionou o parlamentar por Goiás perguntando: “O senhor já visitou na cadeia seu assessor que foi preso por roubo de cargas?”

Waldir reagiu aos gritos: “O senhor é um lixo!”, acusou, repetindo várias vezes. “Faltou aprender respeito, lixo, faltou apanhar da mãe. Mas eu não podia esperar mais de alguém que é de um partido de bandidos”, continuou o pesselista.

O ex-líder do PSL demitiu no dia 30 de agosto deste anos um de seus assessores por ele ter sido preso sob acusação de ter recebido R$ 100 mil para liberar uma carga roubada. Ex-oficial da Polícia Militar de Goiás e delegado, José Maria da Silva foi preso temporariamente por cinco dias.

A CCJ da Câmara debate a prisão em segunda instância pela segunda vez nesta semana, mas a votação não deverá ser concluída nesta terça-feira (12/11/2019).

O autor da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), Alex Manente (Cidadania-SP), avisou que está buscando assinaturas para apresentar uma nova PEC, alterando o momento do trânsito em julgado para a segunda instância, a fim de afastar acusações de que o texto atual é inconstitucional.