Política

Diplomacia | Embaixador da China no Brasil pede a críticos do país 'visão de longo prazo'

Diplomacia | Embaixador da China no Brasil pede a críticos do país 'visão de longo prazo'

O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, afirmou hoje que críticos ao país asiático devem ter uma perspectiva de longo prazo, pois a pandemia do novo coronavírus é transitória.

"Aconselhamos aos críticos contumazes da China e das relações sino-brasileiras a considerar mais os sentimentos dos dois povos e os interesses perante a parceria e amizade China e Brasil. (...) É importante ter uma perspectiva de longo prazo, porque a pandemia e as dificuldades são hoje transitórias", declarou.

Em evento virtual promovido pela embaixada, Wanming evitou responder diretamente ao ser questionado sobre declarações críticas do entorno do presidente (sem partido) quanto à condução da China em relação ao combate do coronavírus, possíveis omissões na divulgação de casos confirmados e um suposto benefício econômico próprio.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, também está sendo investigado no (Supremo Tribunal Federal) quanto a suposta declaração racista contra chineses no Twitter em abril, cuja publicação foi apagada horas depois. Ontem, ele prestou depoimento à Polícia Federal sobre o caso.

"Preservar cooperações amistosas"

O embaixador chinês afirmou que chegaram a ele ações de solidariedade e pedidos das sociedades de ambos os países para o fortalecimento de parcerias com o objetivo de superar as dificuldades do momento. Wanming ressaltou que China e Brasil são parceiros estratégicos globais e que é preciso preservar as ambições de cooperações amistosas.

Segundo o embaixador, esse bom relacionamento se deve à falta de atritos históricos ou conflitos sérios entre si.

"Pelo contrário, os dois países compartilham uma vasta gama de interesses em comum, têm uma parceria robusta e com enorme potencial", disse ao acrescentar que isso é resultado do esforço de várias gerações.

O evento virtual promovido pela embaixada da China no Brasil teve a participação de pesquisadores, especialistas, empresários e jornalistas convidados.