Política

DESABAFO: paraibana que zombou do 'fique em casa' perde marido para coronavírus e apela por isolamento social; VEJA VÍDEO

DESABAFO: paraibana que zombou do 'fique em casa' perde marido para coronavírus e apela por isolamento social; VEJA VÍDEO

“Há 15 dias atrás, eu escutava essa palavra, ‘Fique em casa, fique em casa’, e até cheguei a zombar. Cheguei na loja e fiz um vídeo dizendo ‘Fique em casa, mas quem vai pagar nossas contas?’. Essa palavra, fique em casa, é muito pesada para mim hoje, pois eu não fiquei em casa, e meu marido não ficou e, infelizmente, faleceu”.

O relato é de Silvana Cunha, paraibana que assistiu de perto à pior consequência do coronavírus: a morte do seu esposo, um sargento da Polícia Militar, um das 92 vítimas que perderam a vida por causa do coronavírus na Paraíba. Em vídeo divulgado nas redes sociais,  ela demonstra arrependimento por ter ‘zombado’ e minimizado as recomendações de especialistas sobre a importância do isolamento social.

O vídeo foi repercutido no programa Correio Verdade, da TV Correio. O esposo de Silvana morreu no Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, em Santa Rita, na Grande João Pessoa. O sargento tinha 57 anos de idade e 30 anos de serviço à Polícia Militar. Nas imagens, Sivana confessa que nem ela, nem o marido respeitaram a quarentena domiciliar. “Eu não fiquei em casa, meu marido não ficou e, infelizmente, faleceu”, lamenta.

“Eu senti o peso dessas palavras mais ainda quando eu cheguei, meu filho olhou pra mim e falou: Mãe, você salvou meu pai?’? E eu apenas disse que não. Eu estou pedindo: fique em casa, porque eu sei o peso dessas palavras hoje em minha vida”, disse.

Assista: