Política

Crise na instituição | MPF apurará visita de subprocuradora à Lava Jato no PR

Crise na instituição | MPF apurará visita de subprocuradora à Lava Jato no PR

O MPF (Ministério Público Federal) informou hoje que abriu uma sindicância para apurar a visita da subprocurada-geral Lindora Araújo à força-tarefa da Lava Jato em Curitiba. Lindora é responsável pela operação na PGR (Procuradoria-Geral da República) desde janeiro e virou pivô de uma crise na Lava Jato, que já culminou na saída de três integrantes do grupo de trabalho na PGR.

O ofício motivou hoje a instauração de sindicância para apurar os fatos relatados pela força-tarefa curitibana. A corregedora-geral do MPF, Elizeta Maria de Paiva Ramos, determinou a abertura do processo. Os episódios serão apurados, segundo Elizeta, tanto pela "ótica do fundamento e formalidades legais da diligência quanto da sua forma de execução".

O episódio, ocorrido entre os últimos dias 23 e 25, foi encarado pela força-tarefa de Curitiba como uma diligência informal e sem razão justificada. Além da atitude da subprocuradora, a corregedoria do MPF também investigará a existência de equipamentos de gravação de chamadas telefônicas, que poderiam estar grampeando membros da Lava Jato e servidores.

O MPF, porém, ressaltou que a apuração será feita de forma sigilosa e que é preciso cautela para determinar se houve mesmo irregularidades cometidas por Lindora. Em nota, o órgão lembrou que já houve "exposição midiática dos fatos, sem que houvesse tempo razoável para análise do ofício e definição de providências por parte da corregedoria do MPF".

"Não se pode utilizar a mídia como uma forma indevida de pressão contra quem quer que seja, inclusive para preservação dos direitos dos próprios noticiantes, que sempre tiveram, nesta corregedoria, o devido cuidado e respeito no tratamento dos fatos e informações de seu interesse", disse Elizeta.

A corregedora-geral relatou que conversou por telefone com integrantes da Lava Jato em Curitiba ainda na última quarta (24) sobre o caso, mas que não podia "exercer juízo de valor" durante a visita de Lindora.