Política

Após protesto de empresários, W.Dias afirma que volta desordenada é "o caminho da morte"

Após protesto de empresários, W.Dias afirma que volta desordenada é

O governador Wellington Dias se manifestou através das redes sociais sobre a manifestação de empresários que aconteceu na manhã desta quinta-feira (28) em frente ao Palácio da Cidade, sede da Prefeitura de Teresina e no Palácio de Karnak, sede do governo.

Dias disse que compreende a angústia e os prejuízos econômicos, mas que a volta desordenada das atividades pode levar à morte de mais pessoas em razão do coronavírus.

"Compreendo a angústia e os prejuízos econômicos, pelo setor público também recebo os reflexos e sei do impacto social. A volta desordenada, por outro lado, é o caminho da morte para dezenas de pessoas. Parecem duas coisas e não são", disse.

O governador lembrou que ainda não há vacina e nem remédio específico contra o vírus, sendo um inimigo comum, da Saúde e da economia.

"O vírus que causa a doença COVID-19, que não tem vacina e nem um remédio específico, é o inimigo comum, da Saúde e da economia. Estamos, com responsabilidade, tratando da retomada, e com os protocolos já bem andados e dialogando com empreendedores e trabalhadores", pontuou.

Wellington disse, que olhando para o Brasil, o Piauí teria cerca de 850 óbitos se não tivesse adotado as medidas que estão em vigor.

Leia também

"Quantos trabalhadores estavam na manifestação? Me preocupo com empreendedores, mas também com os trabalhadores. Olhando para o Brasil, o Piauí teria cerca de 850 óbitos se não tivéssemos adotado as medidas que adotamos, evitamos mais de 700 mortes. Quanto vale uma vida?".

W. Dias disse ainda que está com responsabilidade, tratando da retomada, com os protocolos já bem andados e dialogando com empreendedores e trabalhadores.