País

Covid-19: Brasil tem o maior número de mortes em 24h; são 1.349 óbitos

Covid-19: Brasil tem o maior número de mortes em 24h; são 1.349 óbitos

[Atualização] O Ministério da Saúde atualizou, na noite desta quarta-feira (3), os dados sobre a pandemia do novo coronavírus no país. Até o momento, são 32.548 óbitos registrados, 584.016 casos confirmados e 238.617 recuperados.

Em 24 horas, o país registra 1.349 óbitos em decorrência da doença - esse é o maior número registrado no período até o momento. Ao mesmo tempo, foram confirmados 28.633 novos casos. Ainda segundo a atualização da pasta, há 312.851 pessoas em acompanhamento.

Com a recente atualização, o Brasil se tornou o quarto país com mais vítimas da doença em todo o mundo, superando a França - que possui 29.021 mortes, de acordo com levantamento da Universidade John Hopkins. Além disso, os dados também apontam que, na sexta-feira (22), passamos a ocupar o segundo lugar em número de casos confirmados, ultrapassando a Espanha, Reino Unido e Rússia, ficando atrás somente dos Estados Unidos.

Devido à situação atual, os Estados Unidos anunciaram no domingo (24) a proibição da entrada de estrangeiros vindos do Brasil em seu território. A medida adotada é válida para todos os não norte-americanos. Segundo Kayleigh McEnany, secretária de imprensa da Casa Branca, a decisão tem como objetivo impedir o aumento no número de pessoas infectadas no país, que possui até o momento 1,6 milhão de casos.

Reprodução

Atualização do número de óbitos e casos confirmados do novo coronavírus no Brasil. Foto: Ministério da Saúde 

Retomada gradual das atividades

Na quarta-feira (27), em coletiva no Palácio dos Bandeirantes, o governador João Doria definiu mais uma prorrogação para o período de quarentena em São Paulo. A extensão, que será de 15 dias, vai contar com uma iniciativa chamada "Plano São Paulo" que prevê a flexibilização das medidas de isolamento social.

A decisão de reabertura será feita por áreas específicas e de acordo com dados de ocupação de UTIs no sistema de saúde das localidades e no número de casos por região. Os setores específicos que forem autorizados a reabrir, devem seguir medidas sanitárias para evitar a disseminação da doença.

"Quero alertar, no entanto, que a retomada parte da colaboração de todos e parte do princípio que estaremos monitorando dia a dia a evolução do processo. Se tivermos que dar um passo atrás e retomar as medidas, faremos para proteger vidas", declarou Doria.

Situação no mundo

O novo coronavírus já infectou mais de 6,3 milhões de pessoas em todo o mundo, um marco alcançado apenas seis meses após ter surgido na cidade chinesa de Wuhan. A Covid-19 já fez mais de 380 mil vítimas mundialmente. Por outro lado, mais de 2,7 milhões de pessoas se recuperaram da doença.

Impacto regulatório

A InteliGov, startup de monitoramento parlamentar, criou um site de monitoramento automático e parametrizado do Diário Oficial da União e do Legislativo (federal, estadual e municipal) em tempos de crise. Nele, é possível ver todas as menções à Covid-19 no Diário Oficial da União (DOU).

Pioneira na automação do monitoramento de informações governamentais, a InteliGov usa sua tecnologia para atualizar automaticamente as informações a cada hora, no caso do DOU, e diariamente, quanto às iniciativas do Legislativo.

Todo material disponível é gratuito, e dividido em duas categorias: 'publicações na imprensa oficial' e 'proposições legislativas'.

Em 24 horas, o país registra 623 óbitos em decorrência da doença. No mesmo período, foram confirmados 13.140 novos casos. Ainda segundo a atualização da pasta, há 136.969 pessoas em acompanhamento.

Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil: