País

CASO MARIELLE: Carlos compartilha vídeo que acusa Witzel de 'armar' nova reportagem contra Bolsonaro; VEJA VÍDEO

CASO MARIELLE: Carlos compartilha vídeo que acusa Witzel de 'armar' nova reportagem contra Bolsonaro; VEJA VÍDEO

Filho do presidente Jair Bolsonaro, o vereador do Rio de Janeiro Carlos (PSC) compartilhou em sua conta no Twitter na noite desta 6ª feira (13.dez.2019) UM vídeo no qual o deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ) afirma que uma reportagem “está sendo preparada” para vincular a família presidencial ao assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes. Não apresentou detalhes de quem a publicará. A deputada Bia Kicis (sem partido-DF) também citou em sua conta no Twitter na 6ª feira à noite as informações divulgadas por Otoni.

Otoni acusa Witzel de ter montado uma máquina no estado do Rio de Janeiro que envolve “a Justiça”, “apadrinhamentos no MP” e “pegar dinheiro e colocar na [TV] Globo”. De acordo com ele, a reportagem seria divulgada até a noite deste domingo (15.dez) e teria conversas gravadas pela Polícia Civil entre 2 milicianos que teriam sido “armadas” para incriminar Bolsonaro e seus parentes.

“Eles estão armando conversa de miliciano. Um miliciano conversa com outro, e a Polícia Civil pega esse contato para incriminar a família do presidente; incriminar Flávio; incriminar Carlos Bolsonaro; incriminar o próprio presidente da República”, disse o congressista.

O deputado, o governador do Rio e o vereador Carlos Bolsonaro são do mesmo partido. Otoni, no entanto, afirma que não tem “rabo preso” com Witzel. Pede ainda reiteradas vezes que o vídeo seja compartilhado nas redes sociais e diz que o governador é 1 “monstro”.

“Que espécie de bandido você se tornou, governador? Aonde vai o seu nível de canalhice? Aonde vai o seu nível de bandidagem?”, perguntou o deputado.

Na 6ª feira (13.dez.2019), Otoni deixou o Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, ao lado de Jair Bolsonaro. Até se tornar deputado federal neste ano, Otoni exercia mandato como vereador na Câmara Municipal do Rio, assim como Carlos Bolsonaro.

Em 2018, quando era vereador, Otoni fez 1 deboche homofóbico, dançando, durante sessão plenária diante do então vereador David Miranda (PSOL-RJ), que é casado com o jornalista Glenn Greenwald e atualmente também exerce mandato como deputado federal.

Otoni afirmou que na 2ª feira (16.dez.2019) terá reunião com o procurador-geral Augusto Aras para protocolar uma queixa-crime contra o governador do Rio.