País

CASO DANIEL: Cris Brittes queria se divorciar de Edison antes da morte de jogador

CASO DANIEL: Cris Brittes queria se divorciar de Edison antes da morte de jogador

A perícia realizada no celular de Cristiana Brittes, esposa de Edison Brittes, o assassino confesso do jogador Daniel , constatou que o casal não estava passando por um bom momento, com brigas e xingamentos via WhatsApp. Conversas realizadas pelo aplicativo e divulgadas pelo programa Tribuna da Massa mostram que Cris Brittes e Edison estavam em pé de guerra e que a mulher, inclusive, estaria buscando se divorciar do marido.

Em um trecho do bate-papo, Cristiana briga com Edison: “Vem logo para casa. Quem é essa mulher atrás de você. Que se f…, vou sair. Você não me merece! Você me paga! Desgraçado!”. Na resposta, Edison é bastante agressivo e faz até ameaças à esposa: “Eu odeio você. Não pise teu pé mais aqui por favor. Suma sua maldita. Espero que você morra”, disse o homem que matou o jogador Daniel no WhatsApp.

Vale destacar que já existe um Boletim de Ocorrência feito por Cris, no passado, onde ela admite que foi ameaçada de morte pelo marido.

Em um outro print de conversa revelado pelo programa, Cris Brittes manda uma mensagem para uma pessoa registrada como “Advogada Divorcio”, indicando que ela estava com intenções de se separar antes mesmo do crime: “Olá, tudo bem? Confirmado o horário de amanhã?”

A mesma perícia mostrou também que a moça pesquisou por casas de swing no Google, reforçando a tese de que Edison teria chamado Daniel para dormir com Cris na manhã do crime.

Quem são os acusados Além da família Brittes (Edison, Cristiana e Allana), outras quatro pessoas são acusadas do crime.

O empresário Edison Brittes já confessou ter matado Daniel no mês de outubro do ano passado, alegando que jogador tentou estuprar Cristiana Brittes, sua esposa, em casa. Por outro lado, a Polícia Civil e o MP-PR (Ministério Público do Paraná) entendem que não houve tentativa de estupro.

De todos os acusados, apenas Evellyn Perusso responde em liberdade. Os outros seguem detidos.

Veja quem são os réus:

Edison Brittes Júnior : acusado de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor e coação no curso do processo;

Cristiana Brittes : acusado de homicídio qualificado por motivo torpe, coação do curso de processo, fraude processual e corrupção de menor;

Allana Brittes : acusada de coação no processo, fraude processual e corrupção de adolescente;

Ygor King : acusado de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor;

Eduardo da Silva : acusado de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor;

David Willian da Silva : acusado de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual, corrupção de menor e denunciação caluniosa; Evellyn Brisola Perusso : acusada de denunciação caluniosa, fraude processual, corrupção de menor e falso testemunho. A juíza do caso Daniel já ouviu testemunhas de acusação e defesa em outras duas fases de audiência, em fevereiro e em abril deste ano de 2019. Prestaram depoimento pessoas que estavam na festa de aniversário de Allana Brittes, na véspera do crime, e familiares do jogador e dos acusados.

Fonte: Meia Hora