País

Acusado de matar família durante discussão de trânsito, era membro de "Milicia Airsoft"

Acusado de matar família durante discussão de trânsito, era membro de

O responsável por matar, na tarde deste domingo (26), três pessoas da mesma família durante uma discussão de trânsito no bairro Lami, extremo sul de Porto Alegre, fazia parte de um grupo chamado “Milícia Airsoft”. Dionatha Bitencourt Vidaletti, de 24 anos, ostenta fotos portando armas utilizadas no esporte de tiro em suas redes sociais. Os perfis, no entanto, foram deletados após o crime.

O jovem, que estava com a mãe no momento do crime, fugiu após os disparos e não foi mais localizado. Ele matou um homem e uma mulher, Rafael Zanetti Silva e Fabiana da Silveira Innocente Silva, assim como um de seus dois filhos, Gabriel Zanetti.

A Justiça decretou na manhã desta segunda-feira (27) a prisão temporária do suspeito, devido justamente a seu sumiço. O titular da 4ª Delegacia de Homicídios da Capital, Rodrigo Garcia, afirma que agentes estiveram em cinco endereços, na Capital e em outras cidades da Região Metropolitana, mas ele não foi encontrado.

Em revista na casa de Vidaletti, a Polícia Civil encontrou uma pistola, um revólver, carregadores e munição. O jovem já foi do Exército, mas não possui porte de armas. A pistola 380 tem registro no nome da mãe do suspeito, mas o revólver, calibre 38, não tem registro.