País

Acusado de entregar dossiê para os EUA, Eduardo Bolsonaro compartilha Fake News sobre aborto

Acusado de entregar dossiê para os EUA, Eduardo Bolsonaro compartilha Fake News sobre aborto

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) recorreu às fake news nesta segunda-feira (10) para desviar da revelação feita pelo portal Uol de que ele teria entregue um dossiê contra antifascistas à Embaixada dos Estados Unidos.

O filho do presidente Jair Bolsonaro compartilhou um texto do site Brasil Sem Medo, do astrólogo Olavo de Carvalho, intitulado “França aprova aborto até aos nove meses de gestação”. Baseado no veículo de extrema-direita Breitbart – conhecido por difundir fake news -, o link traz informações distorcidas.

O Bretibart já teve Steve Bannon como diretor-executivo e é alvo do Sleeping Giants dos EUA. O Brasil Sem Medo é um dos alvos do Sleeping Giants Brasil.

Segundo o site de Olavo, “na calada da noite, a Assembleia Nacional Francesa aprovou uma série de mudança na lei de bioética do país, uma das quais legaliza o aborto voluntário até aos nove meses de gestação”.

“Deus tenha piedade do povo francês e dos bebês que, inocentes, serão assassinados sem culpa…”, escreveu Eduardo.

Na realidade, nem mesmo a instituição que foi usada como base para a produção do texto pelo Breitbart faz tal afirmação. Segundo o The Christian Institute, o aborto até o nascimento “pode ser legalizado” – uma suposição.

O projeto criticado pelos grupos conservadores é a reforma da Lei Nacional de Bioética, que pretende permitir a reprodução assistida para todas as mulheres. O texto foi aprovado na Câmara e ainda vai passar pelo Senado.

Embaixada

Segundo informações do colunista Rogério Gentile, do portal Uol, o deputado estadual Douglas Garcia (PTB-SP) disse em depoimento à Justiça que Eduardo Bolsonaro entregou dossiê antifascista para a Embaixada dos Estados Unidos.

Até o momento, o filho do presidente não comentou sobre o assunto.

EDUARDOABORTO 300x277 - Acusado de entregar dossiê para os EUA, Eduardo Bolsonaro compartilha Fake News sobre aborto