País

Ação ligada ao MDB | Renan Calheiros e Eduardo Braga são intimados a depor em investigação da PF

Ação ligada ao MDB | Renan Calheiros e Eduardo Braga são intimados a depor em investigação da PF

A PF (Polícia Federal) informou hoje que cumpre mandados de busca e apreensão autorizados pelo ministro Edson Fachin, do . As medidas têm ligação com um inquérito envolvendo caciques do MDB, entre os quais os senadores Renan Calheiros (AL) e Eduardo Braga (AM).

A PF não informou os nomes dos alvos da operação de hoje, mas as assessorias de Renan e Braga confirmaram que ambos foram intimados para prestar depoimento. Os dois, porém, negam que tenham sido alvos de busca e apreensão.

O inquérito que tramita no STF investiga se os políticos estariam envolvidos em um esquema de pagamento de R$ 43 milhões em propinas pelo grupo J&F, controlador do frigorífico JBS, na eleição de 2014 para membros do MDB.

Além de Braga e Calheiros, também são acusados no inquérito os senadores Jader Barbalho (PA) e Dário Berger (SC), o ministro do TCU (Tribunal de Contas da União) Vital do Rêgo, os ex-senadores Eunício Oliveira (CE), Valdir Raupp (RO), o governador do Pará, Helder Barbalho, e o ex-ministro da Fazenda de governos petistas Guido Mantega.

Segundo o jornal "O Globo", os mandados de busca e apreensão de hoje ocorrem em endereços de empresários e supostos laranjas ligados aos políticos do MDB.

Em nota, a assessoria de Calheiros disse que, por volta das 7h30, o parlamentar recebeu um delegado da PF para entregar a intimação de depoimento. Ele se disse à disposição e que é o maior interessado no esclarecimento dos fatos.

Advogado de Calheiros, Luis Henrique Machado disse que o "senador não foi alvo de operação". "Não há busca e apreensão, como também não há qualquer determinação a ser cumprida nas dependências do Congresso. Entregaram uma simples intimação para prestar esclarecimentos. Nada mais que isso".

Os advogados de Braga também disseram que o senador foi intimado a depor. Assim como o de Calheiros, eles negam que o parlamentar tenha sido alvo de mandados de busca e apreensão.

Braga foi intimado a depor hoje às 10h, mas não compareceu. Ele apresentou um certificado do Senado informando que no mesmo horário tinha compromisso na Comissão de Assuntos Econômicos.