País

580 mil podem ser demitidos no setor cultural após coronavírus

580 mil podem ser demitidos no setor cultural após coronavírus

Uma pesquisa recente diz que mais da metade dos eventos culturais previstos para este ano (51,9%) foi cancelada, adiada ou está em situação incerta por casua da pandemia do coronavírus.

Segundo o estudo da Abrape (Associação Brasileira dos Promotores de Eventos), se considerada todo o setor cultural, cerca de 580 mil profissionais podem ficar desempregados devido às medidas de segurança adotadas nos estados para prevenir que a doença se espalhe.

A Abrape é uma entidade que representa produtoras e promotoras em nível nacional e tem 200 associados. Entre os associados estão promotores de shows, peças de teatro e de festivais (como o festival de Verão de Salvador e a Festa do Peão de Boiadeiros de Barretos), agências de músicos e produtores de eventos para shoppings. Não há representações ligadas ao cinema na entidade.

Segundo a assessoria de imprensa da instituição, ela procura diálogo com o governo Federal para para que sejam criadas medidas que evitem o colapso do segmento.

O mesmo estudo estima que 92% das empresas sentiram o impacto das medidas impostas pela quarentena nos estados com um prejuízo que podem chegar a R$ 290 milhões, considerando-se apenas o universo das associadas, e de cerca de R$ 90 bilhões se estimarmos a indústria nacional.