Mundo

Veteranos britânicos poderiam liderar eventual governo anti-Brexit

Veteranos britânicos poderiam liderar eventual governo anti-Brexit

Colegas de partido de Boris Johnson já sugeriram que votariam em uma moção de desconfiança sobre seu governo para barrar um Brexit sem acordo

  • Reuters
    • por

      Parlamentares veteranos britânicos do governista Partido Conservador e do Partido Trabalhista, de oposição, disseram estar dispostos a liderar um governo de emergência para suspender um sem acordo, afirmou nesta sexta-feira (16) o líder do Partido Liberal Democrata, que é favorável à permanência na União Europeia.

      A sugestão de que tanto o conservador Ken Clarke, ou a trabalhista Harriet Harman —os mais antigos homem e mulher em mandato parlamentar— poderiam assumir o governo foi o último sinal de que um grupo de políticos contrários à uma eventual saída abrupta da UE está combinando forças para derrubar Boris Johnson e impedir a saída britânica sem um acordo de transição.

      Johnson, que chegou ao posto de primeiro-ministro no mês passado, após vencer uma eleição interna pela liderança do Partido Conservador, diz que o Reino Unido precisa deixar a UE no dia 31 de Outubro, com ou sem acordo.

      Mas ele tem uma maioria efetiva com apenas um parlamentar de vantagem, e vários de seus colegas de partido já sugeriram que votariam em uma moção de desconfiança sobre seu governo para barrar um Brexit sem acordo, o que consideram que seria desastroso para a economia.

      Políticos contrários ao Brexit ainda não estabeleceram uma estratégia para o que poderia acontecer depois. O líder do principal partido de oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn, quer um governo provisório liderado por ele mesmo, para depois convocar novas eleições.

      Mas os contrários a um Brexit sem acordo temem que Corbyn, um esquerdista convicto, não teria apoio suficiente de outros partidos para formar um governo. A parlamentar Jo Swinson, líder do partido de centro dos Liberal Democrata, que é pró-UE, propôs um governo interino liderado por Clarke ou por Harman, ex-ministros de gabinete de alas mais ao centro dos dois principais partidos.

      Nesta sexta-feira, Swinson disse à rádio BBC que havia conversado com ambos os parlamentares, e que os dois estariam dispostos para servir.

      "Eles colocam o serviço público em primeiro lugar e não querem ver um Brexit sem acordo", disse Swinson. "Se a Câmara dos Comuns pedir a eles que liderem um governo de emergência para tirar nosso país dessa confusão do Brexit e nos impedir de caminhar ao precipício de um (Brexit) sem acordo, então sim, eles estão preparados para isso."

      Copyright © Thomson Reuters.