Mundo

Trump telefona para Abe após tentativa de diálogo entre EUA e Irã

Trump telefona para Abe após tentativa de diálogo entre EUA e Irã

Ambos países rejeitaram conversas na quinta-feira (13) devido crescente de tensão no Golfo Pérsico, com ataque a navios e sanções econômicas

Da EFE

O presidente dos Estados Unidos, , ligou nesta sexta-feira (14) para o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, para "agradecer pelos esforços para facilitar um diálogo" entre o governo americano e o do Irã, , em meio a um clima de crescente tensão no Golfo Pérsico.

A Casa Branca informou em comunicado sobre a conversa telefônica entre Trump e Abe, que nesta semana visitou Teerã com o objetivo de mediar o início de um diálogo entre EUA e Irã para resolver os atritos dos últimos meses.

"Os dois líderes falaram sobre uma série de temas bilaterais, incluindo a recente viagem do primeiro-ministro Abe ao Irã e as circunstâncias em torno dos ", explicou um porta-voz da Casa Branca, Hogan Gidley.

"O presidente Trump agradeceu ao primeiro-ministro Abe pela tentativa de facilitar a comunicação com o Irã", acrescentou a fonte, que disse que ambos falaram também sobre as negociações comerciais entre EUA e Japão e sobre a cúpula do G20, que será realizada entre 28 e 29 de junho na cidade japonesa de Osaka.

Após receber Abe nesta quinta-feira, o líder supremo iraniano, Ali Khamenei, afirmou que negociar com os EUA não faria sentido e se negou a enviar uma mensagem a Trump através do primeiro-ministro do Japão.

Pouco depois, Trump descartou também uma negociação com o Irã e afirmou no Twitter que "é cedo demais para pensar em chegar a um acordo", porque nenhum dos dois governos "estão preparados".

A tensão com o Irã aumentou desde que os EUA decidiram aumentar as atividades militares no Oriente Médio, reforçar as sanções ao governo iraniano e designar a Guarda Revolucionária do país persa como grupo terrorista.

Além disso, houve incidentes no Golfo Pérsico que despertaram alerta na comunidade internacional, o último na quinta-feira, quando dois navios cargueiros foram atacados no Mar de Omã.

Enquanto os EUA responsabilizam o Irã por este incidente, o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, destacou que uma das embarcações estava a serviço de uma empresa japonesa e que o fato era pelo menos "suspeito", já que coincidiu com a visita de Abe a Teerã.