Mundo

Rastro de destruição | Passagem do tufão mata mais de 20 no Japão

Rastro de destruição | Passagem do tufão mata mais de 20 no Japão

Último balanço indica que 28 pessoas morreram, 177 ficaram feridas e 18 estão desaparecidas


Visão área mostra áreas residenciais inundadas em Sukagawa, Fukushima - (Foto: Takuya Inaba/Kyodo News via AP)

A passagem do tufão Hagibis, que atingiu o leste e centro do Japão entre a noite de sábado (12) e o início da manhã deste domingo (13), registrou até o momento 28 mortos, de acordo com o balanço da emissora japonesa NHK. O número, no entanto, pode aumentar, pois 18 pessoas seguem desaparecidas e 177 ficaram feridas.

O Hagibistocou terra no sábado pouco antes das 19h00 e, cerca de duas horas depois, chegou à capital japonesa com rajadas de vento até 200 quilômetros por hora, segundo a Agência Meteorológica do Japão, que emitiu o nível máximo de alerta de chuvas, reservado para situações de possível catástrofe.. O tufão foi acompanhado por chuvas com intensidade considerada "sem precedentes", causando inundações e deslizamentos de terra.

Cerca de quatorze rios transbordaram no país e quase meio milhão de casas chegaram a ficar sem energia. Na manhã desse domingo, 100 mil permaneciam sem luz.

O governo japonês mobilizou 27 mil membros das Forças de Autodefesa (exército) para os trabalhos de socorro.

As chuvas torrenciais fizeram transbordar o rio Chikuma, afetando várias cidades e províncias como Negano.

Na cidade de Sano, em Tochigi, a enchente no rio Akiyama afetou também uma área residencial, à qual já acorreram equipes de resgate, incluindo soldados.

Em Kawagoe, o rio Ope deixou cerca de 260 pessoas presas em um lar de idosos.

Por sua vez, em Tóquio, o rio Tama também excedeu o seu limite, inundando os pisos térreos de vários edifícios, incluindo um hospital.

O tufão ainda paralisou os transportes da região da capital japonesa. Os serviços estão sendo restabelecidos gradualmente, porém mais de 800 voos programados para este domingo foram cancelados.

Mais de sete milhões de pessoas foram aconselhadas a deixar as suas casas, tendo dezenas de milhares sido acolhidas em centros de abrigo.

Neste domingo, Tóquio estava voltando à vida normal, com o retorno das operações das linhas de trem, suspensas no dia anterior. As lojas da cidade também foram reabertas.

Todos os anos, o Japão é atingido por cerca de vinte tufões. Em setembro, uma outra forte tempestade, -o tufão Faxai, destruiu ou danificou 30 mil casas em Chiba, ao leste de Tóquio. Grandes cortes de energia no país também foram registrados.


Visão do espaço da Estação Internacional; ao menos 26 pessoas morreram - (Foto: Reprodução/Estação Internacional Espacial)

Copa do Mundo de Rúgbi e F-1

O tufão também forçou a organização de duas competições esportivas realizadas no Japão a modificarem suas programações.

As classificatórias do Grande Prêmio de Fórmula 1 disputadas em Suzuka (centro) foram adiadas de sábado para domingo, segundo a France Press.

Três partidas da Copa do Mundo de Rúgbi (França-Inglaterra e Nova Zelândia-Itália, marcadas para sábado, e Namíbia-Canadá para o domingo) foram canceladas. No entanto, a partida decisiva entre Escócia-Japão para este domingo, que corria o risco de ser cancelada, será finalmente jogada como planejado.

Veja também!

>>> Acidente mata bebê e mais cinco pessoas na Via Dutra

>>> Justiça determina que União proteja rios em Sergipe das manchas de óleo em até 48h

>>> Materiais online podem ajudar estudante a se preparar para o Enem

Assista aos vídeos da RedeTV! no YouTube e inscreva-se no canal!