Mundo

Protestos registram onda de violência com saques em Honduras

Protestos registram onda de violência com saques em Honduras

Após uma greve de caminhoneiros que deixou a capital sem combustível, Tegucigalpa enfrenta uma paralisação policial com saques e protestos

Mariana Ghirello, Do R7 com agências internacionais

Jornais locais de Honduras registraram uma onda de protestos e saques nesta quarta-feira (19), em Tegucigalpa, a capital do país. Automóveis e ônibus foram incendiados, bem como alguns comércios foram alvo de saques durante os atos. Algumas rodovias do país também foram fechadas por pessoas encapuzadas.

Segundo o jornal El Heraldo, a manifestação se iniciou devido a uma 'rebelião policial'. Em um vídeo, um policial lê um pronunciamento afirmando que não irão reprimir os protestos, mas pedem a população não usar de violência. O anúncio foi feito por 'ex-Cobras' (Direção Nacional das Forças Especiais), uma polícia especial.

A secretaria de Segurança Nacional do país informou, através do secretário Jair Meza, que irá abrir o diálogo com estes policiais. Ele disse ainda que foram aprovadas novas leis para melhorar as condições trabalhistas dos policiais.

De acordo com a Televicentro, supostos envolvidos em saques e violência foram capturados mais cedo. Em imagens publicadas nas redes sociais, lojas tiveram suas portas abertas e produtos levados por passantes.

As tensões vividas na capital nesta quarta-feira (19), também contaram com longas filas de carros nos postos de combustíveis, devido a uma greve de caminhoneiros. Para contornar a situação, foi anunciado um acordo entre o governo local e caminhoneiros.