Mundo

Prefeita de Guayaquil pede para tirar corpos das ruas e casas

Prefeita de Guayaquil pede para tirar corpos das ruas e casas

Caixões e corpos pelas ruas têm sido comuns em Guayaquil durante pandemia

Marcos Pin / EFE - 2.4.2020

A prefeita de Guayaquil, Cynthia Viteri, pediu nesta quinta-feira (2) ao governo do Equador que o município possa remover os corpos dos falecidos pela covid-19 e outras circunstâncias, devido à "situação alarmante" que a cidade litorânea atravessa durante a pandemia causada pelo novo coronavírus.

"Diante da situação alarmante da retirada das vítimas mortais, encabeçada pelo governo nacional, solicitamos às autoridades competentes a autoridade para fazer um levantamento dos corpos que permanece nas casas, esperando para ser retirados", publicou a prefeita em sua conta oficia no Twitter.

Viteri, que há duas semanas anunciou que havia sido contaminada pelo coronavírus, indicou que para o trabalho de retirada "será requisitada a presença de duas testemunhas para cumprir o transporte do corpo com todos os protocolos de segurança até um dos quatro contêineres que montamos junto com o governo nacional para este fim",

Contêineres para preservar corpos

Em uma coletiva de imprensa remota, a prefeita disse que três desses conteineres com refrigeração para preservar os corpos, com 12 metros de altura cada, já se encontram na cidade.

O quarto está a caminho da cidade e outros seis deverão chegar até a próxima semana, "para evitar que as pessoas fiquem com seus familiares mortos em casa", afirmou ela.

A prefeita reconheceu os chamados enviados por moradores pelas redes sociais sobre a presença de cadáveres nas ruas, portas de hospitais e casas particulares, e disse que encaminhou todos às autoridades competentes.

Ela explicou que a cidade não tem competência legal para fazer o levantamento, ações que estão na alçada do Instituto de Criminalística e da Polícia Nacional, ambos federais, e que a situação acontece porque os necrotérios estão lotados. Além disso, os responsáveis não estão encontrando locais para deixar os corpos.

Ajuda às autoridades

VIteri também disse que o governo local estuda transformar um grande terreno desocupado em um novo cemitério, para que os moradores possam sepultar seus entes queridos, depois que as funerárias e organismos responsáveis não conseguiram dar conta da demanda dos últinos dias.

A prefeita propôs ao governo federal colocar à disposição do serviço da retirada de cadáveres "caminhonetes e pessoas, com todas as medidas sanitárias para atuar de imediato e aliviar, na medida do possível, a dor que centenas de famílias e toda a sociedade estão passando".

Até o momento, já foram diagnosticados 2.243 casos positivos de coronavírus na província de Guayas, onde fica a cidade, dos quais 1.520 estão em Guayaquil. Em todo o Equador, são 3.163 registros positivos.

Veja fotos do problema em Guayaquil