Mundo

Não afetou GP de F-1 | Passagem do tufão mata ao menos 23 no Japão

Não afetou GP de F-1 | Passagem do tufão mata ao menos 23 no Japão

A passagem do tufão Hagibis já deixou ao menos 23 mortos, 16 desaparecidos e 166 feridos no Japão entre sábado (12) e domingo (13), segundo a NHK, emissora pública do país.

As 23 mortes foram registradas nas áreas das prefeituras de Chiba, Gunma, Kanagawa, Tochigi, Iwate, Miyagi, Saitama, Shizuoka, Ibaraki e Fukushima, de acordo com a emissora pública.

Entre as vítimas está um homem de 60 anos, cujo corpo foi encontrado em um apartamento inundado na cidade de Kawasaki, na província de Kanagawa.

O primeiro-ministro Shinzo Abe convocou uma reunião de emergência e, em seguida, enviou o ministro encarregado da gestão de desastres às regiões afetadas pelo Hagibis. "Estendo minhas condolências a todos que perderam suas vidas e ofereço minha simpatia a todos aqueles que foram afetados pelo tufão", disse Abe.

O potente tufão foi acompanhado por temporais, que causaram inundações de rios e deslizamentos de terra. Quase meio milhão de casas ficaram sem energia elétrica.

Um dos rios que transbordou foi o Akiyama, localizado na cidade de Sano, na província de Tochigi, causando a inundação de ruas e residências. O mesmo problema ocorreu na província de Nagano, com o transbordamento do rio Chikuma.

Tóquio estava retomando suas atividades normalmente neste domingo, com o retorno das operações das linhas de trem, que haviam sido suspensas no dia anterior. As lojas da cidade também foram reabertas.

O tufão havia provocado o cancelamento de dois jogos do Mundial de Rúgbi previstos para o sábado (França x Inglaterra e Nova Zelândia x Itália) e de uma partida prevista para o domingo (Namíbia x Canadá), além de adiar para a manhã deste domingo os treinos classificatórios para o Grande Prêmio de Fórmula 1 no circuito de Suzuka.