Mundo

Milhares de jovens saem às ruas na Europa em defesa do clima

Milhares de jovens saem às ruas na Europa em defesa do clima

Protestos fazem parte de movimento popularizado pela ativista Greta Thunberg, que faltava às aulas da escola para protestar contra governo

Milhares de jovens saem às ruas na Europa em defesa do clima

Agência Brasil

Jovens da Eurpopa saíram às ruas hoje (24) para se manifestarem em defesa do clima, durante uma grande jornada de mobilização mundial de alerta pela mudança climática.

O movimento Sextas pelo Futuro ( 'Fridays For Future') ganhou força com a ativista adolescente sueca Greta Thunberg, que uma vez por semana falta às aulas em Estocolmo para protestar em frente ao Parlamento pedindo leis que protejam o meio ambiente.

Esta é segunda greve global dos jovens pelo clima, cobrando das autoridades ações mais efetivas contra as mudanças climáticas .A primeira manifestação global aconteceu em 15 de março.

“Nossa biosfera está sendo sacrificada para que os ricos, em países como o meu, possam viver no luxo. É o sofrimento da maioria que paga pelo luxo de poucos. Vocês nos ignoraram no passado e nos ignorarão de novo. Não estamos mais no tempo das desculpas, não temos mais tempo. Viemos aqui para lhes dizer que, gostem ou não, a mudança está chegando. O poder real pertence ao povo.”, disse Greta em dezembro passado, na COP24 (Conferência do clima da ONU) da Polônia.

Nos países da União Europeia, os protestos ocorrem em meio ao período de eleição para o Parlamento Europeu, que vai até este domingo (26).


Em Portugal as manifestações ocorreram em Lisboa, Porto, Coimbra, Braga e outras cidades portugueses. No total, 51 localidades se juntaram ao protesto, segundo o Jornal de Notícias.


Em Berlim, cerca de 5.000 estudantes reuniram-se ao meio-dia em frente às Portas de Brandeburgo. Protestos ocorreram também em outras grandes cidades alemãs, como Hamburgo (17.500 manifestantes, segundo a polícia) e Frankfurt (4.500 pessoas) para marchar rumo ao Banco Central Europeu.

"O clima agora, os deveres mais tarde", "Não façam a Terra explodir, os bons planetas são difíceis de encontrar", podia ler-se nos cartazes empunhados pelos jovens em Berlim.