Mundo

MAIOR SÃO JOÃO DO MUNDO: Banda de Gabriel Diniz toca em Campina Grande para homenagear o cantor

MAIOR SÃO JOÃO DO MUNDO: Banda de Gabriel Diniz toca em Campina Grande para homenagear o cantor

A banda de Gabriel Diniz, que morreu em um acidente aéreo dia 27 de maio, vai se apresentar dentro da programação do “Maior São João do Mundo” no domingo (30) em homenagem à morte precoce do cantor que era de Mato Grosso do Sul, mas morava na Paraíba desde pequeno. A informação foi confirmada pelo prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB) na noite desta terça-feira (25).

De acordo com Romero, a confirmação da homenagem aconteceu nesta terça após conversa com os produtores e familiares do músico. A apresentação está prevista para o dia 30 de junho, a data em que Gabriel Diniz iria se apresentar na programação musical do São João de Campina Grande em 2019.

“Estamos agora tentando equacionar o horário, mas acredito que não deve ser depois das 22h, não vai ser tão tarde. Vamos aproveitar esta semana para acertar os detalhes da grande homenagem, que é muito merecida por tudo que ele representou para Paraíba”, explicou o prefeito.

Ainda segundo Romero Rodrigues, a banda deve tocar cerca de 30 minutos, intercalando com gravações no telão de GD, como era carinhosamente chamado por familiares, amigos e fãs. Os familiares do cantor também vão estar presentes na homenagem, de acordo com o prefeito de Campina Grande.

Com relação à participação especial de cantores amigos de Gabriel Diniz, Romero não descartou, comentando que deve ser analisada a possibilidade nos próximos dias. “Esse anúncio é recente, a publicação [no perfil do Instagram do prefeito] é muito recente. Vamos aproveitar os próximos dias para trabalhar em formas de engrandecer essa homenagem”, avaliou.

Sobre o cantor, o prefeito lembrou que Gabriel Diniz morou no bairro do Alto Branco, em Campina Grande, durante o tempo que cursou engenharia elétrica na UFCG e de sua relação com a Paraíba, por mais que tivesse nascido no Mato Grosso do Sul.

“A gente só tem referências boas dele. As pessoas que conviveram com ele no Alto Branco na época em que veio para Campina Grande estudar na UFCG são muito positivas. Era um campinense e um pessoense de coração. Ele tinha muito orgulho de carregar a Paraíba, infelizmente, a perda foi muito grande e por isso essa homenagem”, concluiu Romero.

Fonte: G1

Créditos: G1