Mundo

Julgamento de impeachment de Trump começa no Senado dos EUA

Julgamento de impeachment de Trump começa no Senado dos EUA

O julgamento do processo de impeachment do presidente dos EUA, Donald Trump, começou no Senado norte-americano no início da tarde desta terça-feira (21). Com isso, o futuro político do mandatário está nas mãos dos 100 senadores.

O líder do governo no Senado, o republicano Mitch McConnell, colocou para votação uma resolução que estabelece as regras para o julgamento e pediu que ela seja aprovada pelos senadores ainda nesta terça.

Regras do julgamento

Segundo a resolução, o primeiro passo do julgamento será uma apresentação por parte dos sete representantes da Câmara designados para fazer as acusações contra Trump. A defesa falará em seguida.

A etapa seguinte prevê que todos os senadores que tenham perguntas submetam suas dúvidas por escrito para o presidente da Suprema Corte dos EUA, John Roberts, que preside o julgamento. Ele será responsável por ler as perguntas.

Por último, de posse de todas as informações, os senadores irão votar pelo afastamento ou não de Trump da presidência. Para que isso seja aprovado, dois terços dos senadores precisam votar a favor.

Semelhanças com o julgamento de Clinton

McConnell pediu que a resolução não seja encarada como uma questão partidária e solicitou uma aprovação rápida. Ele justificou o pedido dizendo que os termos eram semelhantes aos do julgamento do impeachment do ex-presidente democrata Bill Clinton em 1999.

Segundo a CNN, no entanto, existem diferenças pontuais. A proposta de McConnell estabelece 3 períodos de 24 horas de trabalho, um para cada partido, para as sustentações e argumentações, a metade do julgamento de 1999.

Além disso, no julgamento de Clinton as provas e testemunhas indicadas pela Câmara eram aceitas automaticamente no Senado, enquanto no caso de Trump os senadores (em sua maioria republicanos) terão de votar por admitir novas evidências ou não.

Essa resolução será votada ainda nesta terça-feira e a minoria democrata pode propor emendas. Tudo passará por votação separadamente.