Mundo

Homem quebra estátua em museu na Itália tentando tirar uma selfie

Homem quebra estátua em museu na Itália tentando tirar uma selfie

As autoridades italianas identificaram nesta terça-feira (4), um homem de nacionalidade austríaca que na última sexta-feira (31) quebrou dois dedos de uma escultura de Antonio Canova, guardada na cidade de Possagno, ao deitar-se sobre ela para tirar uma foto.

O homem foi identificado graças às câmeras de segurança do Museu de Possagno e aos registros de visitas, já que os bilhetes de entrada agora só podem ser retirados mediante reserva on-line — uma medida de prevenção contra o coronavírus.

Tudo aconteceu sexta-feira passada no Museu Possagno, na província de Treviso, o local de nascimento do famoso escultor, onde são preservados os modelos de gesso originais o mestre do neoclassicismo usou para suas obras definitivas em mármore.

Estátua da irmã de Napoleão

O trabalho danificado pelo turista da selfie é um modelo da famosa obra "Paolina Borghese", um retrato de Paulina Bonaparte, irmã de Napoleão. Feito em 1805, a escultura mostra Paolina idealizada como a deusa Vênus deitada em um triclínio.

O turista fazia parte de um grupo que visitou o museu e as imagens mostram como ele se senta na escultura e quebra seus dois dedos do pé.

Percebendo isso, o homem rapidamente saiu do museu sem declarar os fatos, que logo foram descobertos pelos guardas nas instalações.

As imagens já estão nas mãos do Ministério Público, segundo relatos da mídia local. O turista admitiu sua culpa pelos fatos.

O Museu informou que nas próximas semanas haverá conversações com as instituições do país para restaurar a peça.