Mundo

'Furacão' Barry volta ao status de tempestade e deve poupar Nova Orleans

'Furacão' Barry volta ao status de tempestade e deve poupar Nova Orleans

A tempestade tropical Barry está se desviando do estado de Louisiana, nos Estados Unidos, neste sábado, 13, e deve chegar à costa um pouco mais para o oeste, o que pode poupar a cidade de Nova Orleans das grandes enchentes temidas desde o começo desta semana. O fenômeno chegou a ser considerado um furacão, mas voltou ao status de tempestade logo em seguida. Na manhã desde sábado, a maioria dos residentes da cidade se reunia em casa ou em bares, preparando-se para a ameaça de inundações severas. Em 2005, o furacão Katrina deixou grande parte do município  submerso e matou cerca de 1.800 pessoas.

De acordo com informações do Centro Nacional de Furacões dos EUA, a tempestade Barry apresentava características de furacão, o primeiro do Atlântico em 2019, com ventos de até 120 quilômetros por hora. Para ser classificada como furacão, é preciso que os ventos de uma tempestade cheguem aos 74 km/h. Logo após atingir a marca, no entanto, ele voltou a ser considerado uma tempestade tropical. E a expectativa é que perca mais força. “O Barry deve ficar abaixo da força de tempestade tropical daqui a 24 a 36 horas”, disse a entidade.

Enchentes perigosas ainda podem acontecer ainda neste sábado e durante a madrugada, especialmente em localidades no centro-sul e sudeste do estado, e também no Mississippi. Mas a ameaça de grandes inundações devido ao possível transbordamento do Rio Mississippi parece fora de cogitação. O nível do rio chegou a aproximadamente cinco metros em Nova Orleans, de acordo com o Serviço Meteorológico Nacional dos EUA, abaixo da previsão inicial de 6 metros, o que seria próprio do nível dos diques.

Mais cedo, autoridades pediram que os cidadãos de Nova Orleans protejam suas casas e estoquem mantimentos. A maioria dos residentes na cidade se reunia em casa ou em bares, preparando-se para a ameaça de inundações severas. Alguns moradores, contudo, optaram por deixar a cidade, e autoridades turísticas reportaram um abrupto êxodo dos visitantes durante a sexta-feira.

A prefeita da cidade, LaToya Cantrell, disse que 48 horas de fortes chuvas podem sobrecarregar as bombas que retiram água das ruas e dos drenos. Em toda a cidade, motoristas deixaram carros estacionados nas ilhas entre as pistas, na esperança de que a elevação maior os proteja das inundações.

O presidente norte-americano, Donald Trump, decretou estado de emergência na Louisiana na sexta-feira, liberando assistência contra desastres se necessário. O Barry é visto como um teste para as defesas contra enchentes depois do furacão Katrina, que deixou grande parte da cidade submersa e matou cerca de 1.800 pessoas em 2005.

(Com Reuters)