Mundo

Foto que flagra interação entre raposa e marmota vence concurso de fotografia internacional

“The Moment” (O Momento) foto vencedora do Concurso de Fotografia da Vida Selvagem do Ano de 2019 | Foto: Yongqing Bao/PA

O flagrante raro de um intenso momento intenso mostrando a “batalha pela sobrevivência” entre uma raposa tibetana e uma marmota venceu o concurso de Fotógrafo da Vida Selvagem do Ano.

A imagem vencedora, intitulada The Moment (O Momento), que captura um impasse dramático entre os dois animais em um prado alpino, foi feita por Yongqing Bao, um tibetano nativo da província chinesa de Qinghai.

O fotógrafo e ecologista da vida selvagem venceu mais de 48 mil inscritos de 100 países diferentes para conquistar o prêmio máximo na prestigiada competição internacional realizada pelo Museu de História Natural.

A presidente do painel de juízes Roz Kidman Cox disse que a foto da raposa e da marmota no platô Qinghai-Tibet foi fotograficamente “o momento perfeito”: “A intensidade expressiva das posturas mantém você paralisado, e o fio de energia entre as patas levantadas parece manter os protagonistas em perfeito equilíbrio. As imagens do platô Qinghai-Tibet são raras o suficiente, mas capturar uma interação tão poderosa entre a raposa tibetana e uma marmota – duas espécies essenciais para a ecologia dessa região de pastagem de mato alto – é extraordinária”.

Foto intitulada Land of the eagle (Terra da águia), de autoria de Audun Rikardsen venceu na categoria pássaros da competição | Foto: Audun Rikardsen/PA
Foto intitulada Land of the eagle (Terra da águia), de autoria de Audun Rikardsen venceu na categoria pássaros da competição | Foto: Audun Rikardsen/PA

Sir Michael Dixon, diretor do Museu de História Natural, disse: “Essa imagem belíssima captura o maior desafio da natureza – sua batalha pela sobrevivência. A área em que foi tirada, muitas vezes referida como o “terceiro pólo” por causa das enormes reservas de água mantidas por seus campos de gelo, está ameaçada por aumentos dramáticos de temperatura como os vistos no Ártico”.

Uma coleção das melhores fotografias será exibido no Museu de História Natural de Londres, antes da exposição viajar pelo Reino Unido e internacionalmente.