Mundo

Ex-produtores de reality de Trump farão transmissão da convenção

Ex-produtores de reality de Trump farão transmissão da convenção

A Convenção Republicana, que começa nesta segunda-feira (24) para reeleger Donald Trump como candidato à presidência dos Estados Unidos, será supervisionada por dois produtores do programa de televisão "O Aprendiz", que o presidente apresentou de 2004 a 2015 e elevou seu popularidade.

O jornal New York Times observou que Sadoux Kim, que também foi júri do concurso de Miss Universo quando era propriedade de Trump, e Chuck LaBella, um ex-executivo da NBC, foram responsáveis ​​pela preparação da transmissão televisiva do evento político.

- Confira a cobertura completa sobre as eleições dos Estados Unidos 2020 -

Como o democrata da semana passada, a convenção republicana será em grande parte virtual, mas ao contrário desse evento, o conclave dos conservadores foi organizado em menos de um mês desde que Trump, no último minuto, se recusou a realizar um grande show presencial para o pandemia do coronavírus.

Com este curto prazo, os produtores conceberam uma transmissão que incluirá vídeos já gravados com discursos ao vivo ao longo de quatro noites em que Trump será o único protagonista e intervirá diariamente.

Da mesma forma, os dois estrategistas se concentraram em figuras extrapolíticas, como estrelas conservadoras da internet e o círculo familiar de Trump, com o objetivo de transformar o encontro em "um programa de televisão empolgante", segundo o canal especializado Politico.

Produtores experientes

Ambos os produtores têm laços profissionais com o presidente dos Estados Unidos e estão listados nas faturas da convenção, disse o Times.

Por um lado, LaBella produziu cinquenta episódios de "O Aprendiz", o "reality show" que tornou Trump famoso na telinha, e também trabalhou no especial "The Comedy Central Roast of Donald Trump" em 2011, onde o atual presidente apresentou seus planos de entrar na política.

LaBella ganhou $ 81.000 (R$ 450 mil aproximadamente) por seu trabalho de consultoria, enquanto sua parceira, Kim, recebeu $ 54.000 (R$ 302 mil aproximadamente), embora este último seja uma figura desconhecida na indústria da televisão que colaborou com Trump no concurso de beleza Miss Universo quando era propriedade do empresário.