Mundo

Europa | Terremoto na Albânia mata ao menos 16 e fere 600

Europa | Terremoto na Albânia mata ao menos 16 e fere 600

Pelo menos 16 pessoas morreram e 600 ficaram feridas após um terremoto de magnitude 6,4 sacudir a Albânia na madrugada desta terça-feira e que também provocou muitos danos materiais, informou o ministério da Defesa.

O terremoto foi sentido às 3h54 (23h54 de Brasília, ontem). Os moradores de Tirana, assustados, correram para as ruas. As autoridades mobilizaram 300 militares para participar em operações de emergência em Durres e Thumane, onde várias pessoas estão nos escombros de edifícios, informou o ministério da Defesa.

Segundo o Ministério da Defesa, três corpos foram encontrados nos escombros de um prédio residencial em Thumane. Em Kurbin, cidade vizinha, um homem de 50 anos morreu depois de entrar em pânico e saltar de um edifício. Outro corpo foi encontrado em meio a destroços na cidade.

Em Durres, os corpos de quatro pessoas foram retirados dos escombros de dois prédios desmoronados, entre eles um hotel, e um homem morreu perto de Lezhe, cidade do norte do país. O governo ainda não deu informações sobre as outras vítimas fatais.

Os feridos foram atendidos em hospitais de Tirana e Durres, cidade costeira particularmente afetada pelo tremor, afirmou a ministra da Saúde, Ogerta Manasterliu.

O epicentro do tremor foi localizado no Mar Adriático, 34 km ao noroeste de Tirana, a 10 quilômetros de profundidade, de acordo com o Centro Sismológico Euromediterrâneo. Segundo o órgão, vários tremores secundários foram sentidos depois do terremoto: o mais forte atingiu a magnitude de 5,3.

"Estamos trabalhando para fazer todo o possível nos locais afetados", afirmou o primeiro-ministro Edi Rama.

Militares buscam sobreviventes após prédio desabar em Thumane, após um terremoto atingir várias cidades da Albânia - Florion Goga/Reuters
Militares buscam sobreviventes após prédio desabar em Thumane, após um terremoto atingir várias cidades da Albânia
Imagem: Florion Goga/Reuters

Em Thumane, Marjana Gjoka, de 48 anos, dormia em seu apartamento no quarto andar de um prédio de cinco pisos quando o terremoto devastou os dois andares mais altos. "O teto desabou sobre as nossas cabeças e não sei como escapamos. Deus nos ajudou", disse Gjoka, cuja sobrinha de 3 anos era uma das que estava no apartamento com ela.

Na cidade vizinha de Kurbin, um homem de 50 anos, em pânico, morreu ao saltar de seu apartamento. Um homem morreu em acidente de trânsito quando uma estrada pela qual passava foi destruída durante o terremoto. As escolas cancelaram as aulas nesta terça-feira.

O primeiro tremor foi sentido na região dos Bálcãs, em Sarajevo (a 400 km de distância), na Bósnia e em Novi Sad (quase 700 km), na Sérvia.

O sismólogo albanês Rrapo Ormeni afirmou que este foi o terremoto mais intenso registrado na região de Durres desde 1926.

Prédio fica destruído em Thumane, na Albânia, após um terremoto  - Florion Goga/Reuters
Prédio fica destruído em Thumane, na Albânia, após um terremoto
Imagem: Florion Goga/Reuters

A mesma região da Albânia foi cenário, em setembro, de um terremoto de magnitude 5,6, que na ocasião, foi considerado pelas autoridades como o mais forte dos últimos 20 a 30 anos. Os Bálcãs são uma área de forte atividade sísmica, onde terremotos são frequentes.

(Com informações da AFP e da EFE)