Mundo

Dinamarca vai relaxar medidas se o coronavírus se estabilizar

Dinamarca vai relaxar medidas se o coronavírus se estabilizar

Frederiksen pode anunciar reabertura em breve

Martin Sylves / Ritzau Scanpix via Reuters - 30.3.2020

A Dinamarca pode começar a encerrar gradualmente suas medidas de quarentena nacional após a Páscoa, se os casos e mortes por coronavírus se mantiverem estáveis como no nível atual. A informação foi dada nesta segunda-feira (30), pela primeira-ministra Mette Frederiksen em uma coletiva

Na semana passada, o governo dinamarquês estendeu a quarentena até pelo menos o fim da Páscoa, no próximo dia 12 de abril. O país, que registrou até o momento 77 mortes relacionadas ao coronavírus, foi um dos primeiros na Europa a mandar seus cidadãos ficarem em casa, em 11 de março.

Velocidade reduzida

"Ao longo da última semana, o número de pessoas hospitalizadas aumentou em uma velocidade menor que na semana anterior, e sem a explosão de números que vimos em outros países", disse Frederiksen.

Segundo as autoridades sanitárias dinamarquesas, o número de internações quase dobrou na semana passada, passando de 254 para 533 pacientes. Na semana retrasada, o número havia triplicado em relação ao período anterior.

No domingo, o país registrou apenas 5 mortes, contra 8 no sábado e 11 na sexta-feira. No total, a Dinamarca registrou um total de 2.577 infecções pelo coronavírus.

"Se, ao longo das próximas duas semanas, nós nos mantivermos unidos nessa separação física e se os números permanecerem estáveis nesse período, então o governo poderá começar uma reabertura lenta, gradual e controlada da nossa sociedade, após a Páscoa", disse Frederiksen.

Restrições e quarentena

Os limites impostos na Dinamarca foram mais menos restritos do que na Itália ou na França, onde as pessoas só podem deixar suas casas para comprar comida, ir para o trabalho em setores essenciais ou buscar ajuda médica.

Ao mesmo tempo, as políticas dinamarquesas foram mais duras do que as adotadas pela vizinha Suécia, que permanece em funcionamento quase normal.

Na Dinamarca, reuniões públicas acima de 10 pessoas foram proibidas, escolas, universidades, creches, restaurantes, bibliotecas, academias e salões de beleza foram fechados, assim como as fronteiras para quase todos os estrangeiros.

Uma reabertura pode incluir pessoas indo às escolas e ao trabalho em esquemas de rodízio, para evitar o trânsito nos horários de pico e grandes grupos se reunindo em público ao mesmo tempo, segundo Frederiksen.

"Podemos ver sinais de que conseguimos retardar a transmissão do coronavírus na Dinamarca. A propagação está sendo mais lenta do que nós temíamos", disse a primeira-ministra.

Frederiksen disse que espera poder apresentar um plano para uma primeira etapa da reabertura até o fim da semana, depois de consultar os partidos que fazem parte do governo.