Mundo

Crise no Líbano: Governo apresentará renúncia ainda hoje

Crise no Líbano: Governo apresentará renúncia ainda hoje

O primeiro-ministro do Líbano, Hassan Diab, deve anunciar em breve a renúncia de todo o gabinete de governo, em um desdobramento político severo da megaexplosão que destruiu a zona portuária de Beirute na última terça-feira (4) e levou a protestos nas ruas do país.

A informação foi adiantada pelo ministro da Saúde libanês à agência de notícia Reuters.

VEJA TAMBÉM: Sobe para 200 o número de mortos por megaexplosão em Beirute

A renúncia completa do gabinete surge após quatro ministros já terem deixado seus cargos, na esteira das manifestações de insatisfação com o governo libanês, sobre o qual recai a culpa por permitir o armazenamento de mais de 2.700 toneladas de substância altamente explosiva no porto de Beirute sem qualquer cuidado.

A explosão, no entanto, é o mais recente e trágico evento numa sucessão de crises que se acumulam no país.

Em 2019, denúncias de corrupção associadas a uma forte queda da economica levaram milhares às ruas e à eleição antecipada de um novo gabinete. Agora, o Líbano estava lidando com um péssimo quadro relacionado à pandemia do novo coronavírus.

O desastre no porto de Beirute multiplica os problemas na esfera econômica, já que destrói a principal porta de entrada e saída do comércio libanês, e da saúde. A explosão destruiu ao menos três hospitais e todo o estoque de equipamentos de proteção destinado ao combate da covid-19 no país.