Mundo

Caso com avião presidencial | Sargento preso com cocaína confessa e é condenado a 6 anos de prisão na Espanha

Caso com avião presidencial | Sargento preso com cocaína confessa e é condenado a 6 anos de prisão na Espanha

O sargento da FAB (Força Aérea Brasileira) Manoel Silva Rodrigues, preso em junho com 37 quilos de cocaína, foi condenado hoje a uma pena de seis anos de prisão na Espanha. Durante o julgamento, ele confessou o crime, se disse "profundamente arrependido" e afirmou que aquela foi a primeira vez que traficou drogas.

De acordo com o jornal ABC de Sevilla, Rodrigues afirmou que teria que entregar a droga para uma pessoa que lhe faria "um sinal" num centro comercial. O destino final da droga era a Suíça, segundo ele.

Por entender que ele foi sincero e "reconheceu os fatos" a promotoria reduziu a pena para seis anos — inicialmente, o Ministério Público havia pedido que ele fosse condenado a oito anos de prisão.

Rodrigues fazia parte de uma equipe de 21 militares que prestava apoio à comitiva que acompanhou o presidente (sem partido) na reunião do G-20, no Japão. A droga foi encontrada pela Guarda Civil da Espanha ao vistoriar a bagagem dele no aeroporto de Sevilha.

Salário "não muito alto"

Durante o julgamento, Rodrigues disse estar "profundamente arrependido", mas que seu salário "não é muito alto" e que estava passando por dificuldades financeiras.

"Foi a primeira vez que o fiz, lamento profundamente e peço desculpas ao povo espanhol e às autoridades espanholas. Em 20 anos de serviço militar, eles nunca abriram um arquivo para mim e eu nunca recebi nenhuma sanção, mas meu salário não é muito alto e eu estava passando por dificuldades econômicas ", reconheceu ele.