Mundo

Brexit: População está 'cansada' e precisa de uma decisão do Parlamento, diz May

Brexit: População está 'cansada' e precisa de uma decisão do Parlamento, diz May

Em discurso nesta quarta-feira, primeira-ministra apelou para o público ao pedir que Legislativo tome uma posição sobre a saída da União Europeia

Brexit: População está 'cansada' e precisa de uma decisão do Parlamento, diz May

  • BBC NEWS BRASIL
    • por

      Após ter visto sua proposta de acordo para a saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit, ter sido rejeitada no Parlamento duas vezes, a primeira-ministra Theresa May apelou para o público em discurso nesta quarta-feira (20): "Estou do lado de vocês (da população)".

      Falando de Downing Street, sede do governo britânico, May afirmou que o povo está "cansado de disputas internas e jogos políticos" e que "já passou da hora" dos parlamentares tomarem uma decisão sobre os próximos passos da separação.

      Mais cedo, May escreveu a Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu, pedindo uma extensão do Brexit para 30 de junho. Apesar de Tusk ter dado um sinal positivo à extensão, ele condicionou isto a uma aprovação, pelo Parlamento, do acordo até semana que vem. Além disso, pelas regras, qualquer alteração do tipo deve ser aprovada pelos outros 27 membros da União Europeia.

      Hoje, como as coisas estão, o Reino Unido sairia do bloco no dia 29 de março sem um acordo — isto porque o governo britânico determinou, em 29 de março de 2017, que a separação demoraria dois anos.

      Nesta semana, May planejava uma terceira tentativa de votação de seu acordo, mas foi brecada por John Bercow, presidente do Parlamento, que disse que o Legislativo só deliberaria novamente se a proposta que chegasse à mesa fosse substancialmente diferente das anteriores.

      No discurso em Downing Street, às 20h15 em horário local, May disse que o adiamento é "uma questão de grande pesar pessoal".

      A primeira-ministra explicou ter continuamente rejeitado um adiamento — quanto mais além de 30 de junho, como pedem alguns — pois gostaria de evitar que o Reino Unido participasse da eleição europeia, marcada para maio. Para ela, seria "inaceitável" tal participação, já que, há três anos, o país decidiu por sair do bloco.

      Mas um documento da União Europeia ao qual a BBC teve acesso diz que, caso o Reino Unido permaneça no bloco além de 23 de maio, terá que participar da eleição.

      Em sua fala, May afirmou: "Disso estou completamente convencida: vocês, o público, já tiveram o bastante".

      "Vocês estão cansados de disputas internas, jogos políticos e procedimentos obscuros, dos parlamentares falando de nada além do Brexit, quando vocês têm preocupações reais com as escolas de seus filhos, nosso sistema público de saúde, crimes".

      "Vocês querem que esta encenação do Brexit acabe. Eu concordo. Estou do lado de vocês".

      Ainda segundo a primeira-ministra, já passou da hora dos parlamentares decidirem se o Reino Unido sairá da União Europeia seguindo sua proposta de acordo, sem qualquer acordo ou, em último caso, se nem sairá mais do bloco - este cenário, ela alertou, poderia causar um "dano irreparável à confiança do público" nos políticos.

      "Até agora, o Parlamento fez tudo possível para evitar fazer uma escolha", disse.

      "Moção após moção, emenda depois de emenda foram colocadas na mesa sem que o Parlamento alguma vez decidisse o que quer. Tudo o que os parlamentares tiveram a dizer foi aquilo que não querem".

      Ela fez mais um pedido ao Legislativo para que seu acordo fosse apreciado: "É a isso que estou determinada".

      BBC Brasil - Todos os direitos reservados - É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC