Mundo

Belarus: Alemanha considera que houve irregularidades em eleição

Belarus: Alemanha considera que houve irregularidades em eleição

O governo da Alemanha considera que as eleições presidenciais de Belarus no domingo (9) registraram irregularidades e não aconteceram sob as normas democráticas mínimas, segundo afirmou o porta-voz do Executivo, Steffen Seibert.

Em entrevista coletiva, o representante do governo alemão afirmou que houve "irregularidades sistemáticas" no pleito em que o atual presidente da antiga república soviética, Alexandr Lukashenko, será reeleito, já que tem mais de 80% dos votos, segundo as parciais de apuração.

Críticas alemãs

Seibert garantiu, em entrevista coletiva diária, que é lamentável que o governo de Belarus não tenha permitido o trabalho de observadores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

Além disso, o porta-voz do governo alemão condenou o uso de força ecessiva para reprimir os protestos de oposicionistas que começaram ainda depois da votação e resultaram em mais de 3 mil prisões e cerca de 50 manifestantes feridos.

Outro ponto questionado por Seibert foi a prisão de jornalistas e o bloqueio da internet no país.

O porta-voz, no entanto, evitou responder se a Alemanha reconhecerá ou não o resultado oficial das eleições bielorrussas, embora tenha admitido mais de uma vez que há "grandes dúvidas" sobre o processo eleitoral na antiga república soviética.

Seibert ainda revelou que será aberto um diálogo com os integrantes da União Europeia, para avaliar a situação em Belarus e estudar uma reação "proporcional".